O medo de sofrer mais uma derrota

"Caro Concurseiro Solitário, preciso muito da sua ajuda. Tenho 32 anos, estudo para concursos públicos há um ano e meio e estou desesperada. Sou formada em arquitetura, já trabalhei na área, mas me cansei da falta de estabilidade, dos baixos salários em troca de muito trabalho, daí larguei tudo para me dedicar a estudar para passar em um bom concurso público. Já fui aprovada em três concursos em posições confortáveis e sei que uma hora serei chamada em todos eles. Só que enquanto não sou nomeada, continuo estudando com toda dedicação e seriedade. O problema é que ultimamente venho sentindo pavor de ser novamente derrotada em um concurso. No final do ano passado prestei o concurso do MTE, mas estudei errado, sem dar a atenção devida ao estudo da lei seca, e como resultado levei uma lavada. Agora estou estudando para o concurso da Antaq, mas já estou morrendo de medo de ser novamente derrotada, medo de estar novamente estudando errado. Não é só medo, é medo misturado com insegurança. O que faço para me livrar disso? Preciso de uma luz”.

Em primeiro lugar, colega concurseira, (in)felizmente isso que você sente é compartilhado pela maioria, se não todos, os concurseiros sérios ao longo de sua luta na guerra dos concursos públicos. Afinal de contas, quem não se cansa de tanta pancada, de tatos revezes, de tantas dificuldades que são colocadas no caminho dos concurseiros?!

Medo de prestar mais um concurso e não passar, ou passando ficar lá no final da fila? Não é novidade para mim. Confesso que todo concurso que presto vem acompanhado de uma dose de medo, de receio, de insegurança. É um brinde indesejável que somos obrigados a aceitar. Insegurança quanto a estar estudando certo, da melhor forma possível? Também convivo com isso todos os dias. Por melhor que seja a técnica de estudos que desenvolvamos, sempre parece que é insuficiente para dar conta de nos levar à vitória na guerra dos concursos públicos.

Não há dúvidas de que o medo e a insegurança são problemas na vida dos concurseiros. O problema é que não há como simplesmente sumir com um, outro ou ambos. O melhor que podemos fazer é minimizar seus efeitos em nossa vida, em nossa rotina, em nosso desempenho concursídico. É mais ou menos como uma pessoa diabética, desde que não há como se livrar da doença, ela faz de tudo para conviver com ela da melhor forma possível, tomando insulina como manda seu médico, fazendo de tudo para levar uma vida o mais próxima possível do normal.

Se pensarmos bem, o medo tem um lado bom. O medo não nos deixa acomodar, achar que estamos a salvo de qualquer coisa, que somos invencíveis. O concurseiro que tem sua luta temperada por uma pitada de medo procura sempre fazer melhor, melhorar suas técnicas de estudo, otimizar seu tempo, estudar melhor. O mesmo acontece com a insegurança, que é filha do medo.

Claro que tudo em demasia faz mal, de sorvete a auto-confiança. Medo e insegurança em demasia nos congela, nos faz ter medo de dar o próximo passo, de nos arriscar, de lutar, enfim, nos transforma em covardes e perdedores.

Agora, como controlar o medo e a insegurança? Agora você me apertou. Acho que não existe uma “receita de bolo” para isso, mas um modo muito particular para cada pessoa exercer esse controle. Cabe a cada um descobrir como fazer isso da melhor forma. Alguns o fazem procurando alento e conforto com parentes e amigos, outros lêem livros de auto-ajuda, alguns meditam sobre o assunto. Enfim, não importa como você fará isso, mas que você faça isso ... e faça rápido.

É engraçado como concurseiros têm a mania de achar que somente eles são vítimas de medos, receios, fraquezas, imperfeições. Acham que todos os outros concurseiros são super-heróis que nunca se cansam, que nunca sentem medo, nunca se frustram, nunca desistem. Isso deprime, coloca para baixo, desanima. Nãooooooo, meus amigos, isso não é verdade. Todos os concurseiros têm medos, receios, fraquezas e imperfeições, todos pensam negativamente uma hora ou outra, todos são um pouco medrosos e um pouco frustrados.

Resumo da ópera – O mais importante, minha amiga, é que você sabe o que a está atrapalhando, agora é trabalhar isso de forma a fazer com que trabalhe a seu favor, não contra você. É assim que concurseiros sérios lidam com seus problemas, de forma também séria.

Charles Dias é o Concurseiro Solitário.

IMPORTANTE - Os textos publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores em termos de opiniões expressadas. Além disso, como não contamos com um revisor(a) de textos, também a correção gramatical e ortográfica é de inteira responsabilidade dos mesmos.

———«»———«»———«»———

CLIPE DO DIA



Bela versão de Louis Armstrong para o sucesso imortal da música romântica, "La Vie en Rose".

2 Response to "O medo de sofrer mais uma derrota"

  1. Camisa 9 says:

    Bem pelo menos essa pessoa já está quase empossada...eu ainda não tenho muitas expectativas.., mas...

    A vida é uma eterna balança, temos de estar sempre tentando nos equilibrar em relação a tudo o que fizermos e sentimos, como medo, amor, etc...e com tempo vai se aprendendo a dosar essas coisas. O que não pode acontecer é deixar se abater tem de tentar ter muita confiança e continuar persevando nessa busca incessante por uma vida melhor. Uma vida de FP!

    Bons estudos a nosotros!

    Concurseira, relaxe e estude!
    O seu medo é natural, afinal, vc está depositando tudo de si em concurso.
    Medo de se deciar e não conseguir.

    Como há outros concorrentes, há insegurança. Por mais que uma pessoa esteja próxima de tirar 10, ela nunca está 100% segura de que a vaga será dela. Alguém pode vir e tirar dez. Além do dez, a pessoa tem que torcer para que uma pessoa mais velha tbm não tire dez, por conta do critério de desempate por idade.


    Mas não tenha medo da concorrência. Apenas se preocupe com o seu dez, com o melhor de si.
    Para se desencanar da concorrênci, procure os resultados de outros concursos. Verá que são poucos os que tiram 10. Não é preciso ser feita para passar em concurso, até mesmo nos grandes.
    Claro que em prova baba, algumas ou muitas pessoas gabaritam.

    Talvez vc esteja ansiosa por estar parada (sem trabalhar), mas tenha calma! Preocupe-se com a sua nota, e não com a aprovação. Se não der certo, parta para o próximo. Vá se provar, no concurso; vá submeter o seu estudo ao controle de qualidade. Para ter uma antecipação e para acabar com a dúvida de que se está ou não estudando errado, resolva questões! Procure fazer revisões periódicas de tudo aquilo que vc estudo. Não deixe para fazer isso no final do estudo. Se fizer, já ajuda tbm, mas o quanto antes melhor, pois colabora com a manutenção da informação em sua cabeça.
    Bons estudos e "coragem, amiga!"!rs
    BC

powered by Blogger | WordPress by Newwpthemes | Converted by BloggerTheme | Blogger Templates | Low Interest Credit Cards