RESENHA - "Como passar em concursos jurídicos!" e "Como passar em concursos fiscais!"

Hoje inauguramos no blog uma novidade, uma seção fixa que irá ao ar todas as quartas-feiras com resenhas de livros de estudo para concursos públicos. A idéia dessa seção surgiu com os vários emails que sempre recebemos de leitores do blog pedindo indicações de bibliografia de qualidade para estudar para os mais diversos concursos públicos. Publicando essas resenhas de livros que não somente conhecemos, mas que usamos em nossos estudos, poderemos auxiliar ainda mais vocês, concurseiros leitores, não somente em seus estudos, como também na otimização dos seus investimentos tão necessários para vencer na guerra dos concursos públicos.

Apresentada a nova seção, é hora de trabalharmos. Vamos lá.
Para essa inauguração apresento dois ótimos livros da Editora Foco Jurídico, livros com a mesma proposta e estrutura, porém voltados para diferentes tipos de concursos públicos. Vejamos.

Como Passar em Concursos Jurídicos!
Coordenador: Wander Garcia
Editora: Foco Jurídico
1ª edição, 2009, Indaiatuba
Páginas: 1248
Acabamento: Brochura
ISBN: 978856216808-6
Como Passar em Concursos Fiscais!
Coordenador: Wander Garcia e Robinson Sakiyama Barreirinhas
Editora: Foco Jurídico
1ª edição, 2009, Indaiatuba
Páginas: 1200
Acabamento: Brochura
ISBN: 978856216806-2
Ambos os livros trazem compilações de questões de concursos públicos dos últimos anos de praticamente todas as matérias cobradas, respectivamente, em concursos fiscais e concursos jurídicos. Porém não são simples compilações de questões e no final páginas e páginas de gabarito, nada disso, as questões são todas gabaritadas como não poderia deixar de ser, no entanto a grande maioria (100% delas no caso do "Como passar em concursos jurídicos!") tem as respostas devidamente comentadas e com a indicação dos dispositivos legais dos quais se trata cada questão.

Ambos os livros têm vários autores, já que organizar obras como essas com a qualidade que têm está longe de ser trabalho para apenas duas mãos. O melhor é que os organizadores, Wander Garcia e Robinson Sakiyama Barreirinhas, já foram concurseiros e são hoje servidores públicos e professores de cursinhos para concursos públicos, ou seja, ambos sabem realmente quais as necessidades de quem estuda para concursos públicos em termos de qualidade do material de estudo.

Algo que chama a atenção nesses livros é a forma cuidadosa com que foram estruturados e organizados. Todas as questões estão divididas por matérias, que por sua vez são apresentadas na forma de capítulos. Além disso, as respostas e comentários das questões não estão todos acumulados nas últimas páginas do livro como é usual, mas ao final de cada questão para facilitar o estudo (e não há nada mais chato que responder a uma questão e ter de verificar no final do livro a resposta, responder outra questão e verificar no final do livro a resposta, ...).

Com relação ao conteúdo, cada livro compila questões de duas dezenas de disciplinas cada um. O "Como passar em concursos jurídicos!" tem foco total nas matérias jurídicas como não poderia deixar de ser, apresentando questões desde dos "direitos" mais comuns (como civil ou processual penal) até os mais exóticos (como ambiental e do consumidor). Já o "Como passar em concursos fiscais!" não tem o foco centrado apenas nas matérias jurídicas, mas também traz questões de português, idiomas, cotabilidade, auditoria e outras tantas comuns em concursos fiscais e concursos para cargos administrativos.

Todo concurseiro sério sabe que o estudo de qualidade para concursos públicos implica, necessariamente, em fazer e refazer muitas questões de concursos públicos passados. Tal prática é indispensável tanto para a fixação dos conhecimentos quanto para se aprender a forma como as diversas bancas cobram esses conhecimentos nas provas dos concursos que organiza. Se de um lado essas provas e seus gabaritos estão a disposição gratuitamente na Internet, por outro lado nem sempre é fácil "separar o jóio do trigo"
, muito pelo contrário, encontrar os gabaritos com as respostas definitivas para cada questão, encontrar questões de matérias específicas, ou seja, usar essa ferramenta de estudo da forma como se deve não é das tarefas mais fáceis.

Estudar através de questões de concursos passados é uma ferramenta muito importante, prática e também perigosa. Perigosa porque não há nada mais frustrante que ficar dias quebrando a cabeça com uma questão para só então descobrir que se estava usando um gabarito errato e que desde o começo se tinha chegado a resposta correta. Também não há nada mais chato do que gastar mais tempo procurando no meio de folhas soltas a resposta de gabarito de uma questão do que resolvendo a própria questão. Também não há nada mais trabalhoso que ficar procurando em meio a livros e livros a justificativa para a resposta de cada questão. Claro que há por aí algumas apostilas de questões de concursos, mas além de serem pouco confiáveis, muitas vezes são tão ou até mais desorganizadas que um apanhado de questões feito pelo próprio concurseiro.

Tendo já sofrido pessoalmente com o inferno que é compilar questões de concursos passados para usar como ferramenta de estudo, foi com grande satisfação que encontrei esses dois livros que ora apresento. Além das vantagens óbvias desses livros ao trazerem as questões devidamente organizadas por matérias, gabaritadas (com os gabaritos corretos e definitivos) e devidamente comentadas, listo outras vantagens tão importantes quanto:

- Logo no início do livro há um ótimo capítulo introdutório entitulado "Como usar o livro", que dá dicas muito pertinentes de como aumentar a qualidade do estudo através da resolução de questões de concursos passados;

- As questões são todas atuais, de concursos dos últimos anos (inclusive de 2009), ou seja, nada de questões de concursos realizados ainda na década de 80 como já vi em algumas apostilas vagabundas por aí;

- Há questões de várias bancas, desde as mais famosas até das menos conhecidas, como também de provas para vários cargos públicos;

- Há questões de vários níveis de dificuldade, desde aquelas mais trabalhosas do que difícieis, até aquelas "pega pra capar";

- A qualidade do livro é ótima, com papel de ótima qualidade, impressão de primeira e formatação que facilita seu uso como ferramenta de estudo, ou seja, é um livro para usar por muito tempo sem que haja o risco do mesmo se desfazer em suas mãos.

Alguns pontos em relação a esses livros merecem atenção especial, mais para que o concurseiro não fique decepcionado quando descobri-los do que por ser algum problema. Vejamos.

- No "Como passar em concursos fiscais!" as questões de Raciocínio Lógico, Matemática, Estatística e Informática trazem apenas o gabarito, sem comentários adicionais;

- Em ambos os livros, apesar de haver uma grande variedade de questões no tocante a matérias, bancas e anos, não são cobertos todas as matérias que caem em todos os concursos jurídicos, de todas as bancas conhecidas (e desconhecidas) de todos os últimos vinte anos (graças a Deus, senão não seria apenas um livro, mas uma coleção de tomos).

Esses livros são indicados para todos os concurseiros sérios que têm como meta passar em concursos públicos, desde aqueles que estão estudando há pouco tempo até aqueles que já estão "na boca do gol".

Notem que o "Como passar em concursos fiscais!" é indicado não apenas para quem almeja cargos como de Auditor da Receita Federal ou Fiscal da Receita Fazendária, não, ele é também indicado para quem está em busca de um bom cargo administrativo (como eu), aqueles que exigem formação em qualquer curso superior. Já o "Como passar em concursos jurídicos!" é indicado especificamente para quem é almeja cargos que exijam formação jurídica como Juiz, Procurador, Defensor, Ministério Público, Delegado e por aí vai, já que esmiuçam tópicos de direito somente cobrados nesses concursos, bem como ética profissional do advogado.

E esses livros são indicados para quem tem como foco no momento apenas concursos que exijam escolaridade de nível médio (antigo 2o Grau)? Claro que sim. Nesse caso o livro correto é o
"Como passar em concursos fiscais!" por seu conteúdo mais genérico, digamos assim.

Resumo da ópera - Sinceramente, com a maior isenção possível, considero esses dois livros essenciais para o estudo de qualidade e indispensáveis para qualquer concurseiro sério. Se quando comecei a estudar há pouco mais de dois anos atrás eu tivesse esses livros entre meu material de estudo, com toda certeza teria encurtado em alguns bons meses minha posse em um bom cargo público. Portanto, recomendo ambos os livros, valem cada centavo do investimento.

Charles Dias é o Concurseiro Solitário.

IMPORTANTE - Os textos publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores em termos de opiniões expressadas. Além disso, como não contamos com um revisor(a) de textos, também a correção gramatical e ortográfica é de inteira responsabilidade dos mesmos.

———«»———«»———«»———

E vocês acham que ficaríamos só nessa resenha?! Estão vocês estão muito enganados. Aproveitamos e também entrevistamos um dos coordenadores do livro, o Professor Wander Garcia.

Concurseiro Solitário - Como surgiu a idéia de compilar questões de concursos públicos e apresentá-las de forma como foi feita no "Como passar em concursos fiscais!" e "Como passar em concursos jurídicos!"?

Professor Wander Garcia - Eu também fui concurseiro. E os pontos mais fortes do meu estudo eram a leitura de leis e a resolução de questões. Na época, eu tinha pouco tempo para os estudos. Trabalhava muito. O pouco tempo que sobrava praticamente me obrigava a fazer um estudo mais direcionado. O estudo baseado em leitura de lei e resolução de questões acabou tendo um resultado fantástico. Nas poucas provas que fiz, acertava quase tudo. E ninguém entendia nada, pois sempre fui um aluno mediano. Bom, o fato é que, com esse método de estudo, passei rápido no concurso público de meu interesse, de Procurador do Município de São Paulo (na época, o concurso mais difícil do Estado), e logo comecei o mestrado e a dar aulas em preparatórios para concursos. O problema é que, quando comecei a lecionar, percebi que ninguém estudava do jeito certo. Não havia foco no que mais importava. Foi aí que organizei uma coleção de livros de questões, pela Editora Damásio de Jesus. As questões eram classificadas por disciplinas e temas, mas não eram comentadas. Mesmo assim, os livros foram um sucesso. Mas faltava uma coisa. Faltava comentar as questões, indicando o dispositivo legal onde a resposta poderia ser encontrada e também explicando a doutrina e a jurisprudência aplicáveis, quando fosse necessário. E isso só se deu com a edição da coleção "Como Passar", da editora Foco. Foi por isso que idealizei as obras dessa coleção. Minha idéia era (e é) ajudar os concurseiros a estudar por esse método e venho cumprindo esse objetivo. A resolução de questões dá um choque de realidade no concurseiro. E este passa a fazer um estudo mais objetivo, mais focado. O concurseiro que estuda por questões comentadas descobre o que mais aparece nos concursos, aprende com as questões repetidas, entende as técnicas do examinador, passa a ler todas as leis que encontra pela frente, e desenvolve o raciocínio lógico e as habilidades e competências necessárias para se dar bem em concursos públicos.

Concurseiro Solitário - Quais foram as principais dificuldades que vcs enfrentaram para compilar e organizar as questões apresentadas no "Como passar em concursos fiscais!" e "Como passar em concursos jurídicos!"?

Professor Wander Garcia - O trabalho foi insano. Devo ter dormido às 6 horas da manhã pelo menos umas 30 vezes em 1 ano. E isso, em maior ou menor grau, aconteceu com todos os co-autores dos livros. Num primeiro momento, a principal dificuldade que tivemos foi encontrar as provas e os gabaritos em bases confiáveis. Depois, veio todo o trabalho de formatação e, em alguns casos, de digitação das questões. Em seguida, veio o trabalho de colocar os gabaritos e colocar os cabeçalhos. Após, veio o trabalho de classificar cada questão, inserindo-a dentro da disciplina adequada e também no item pertinente. E por fim, vieram os comentários, que levaram mais de seis meses, num trabalho que parecia não acabar. Mas todo esse esforço acabou gerando um resultado muito bom e as obras vêm sendo um grande sucesso. Recebo muitas mensagens, mas muitas mesmo, de pessoas que já estavam estudando há muitos anos, sem conseguir êxito, e que, depois de passarem a estudar pelos livros da coleção "Como Passar", começaram a ter um desempenho bem melhor nos concursos e a alcançar a esperada vitória.

Concurseiro Solitário - Qual a importância dos comentários às respostas de cada questão em sua opinião? O que eles acrescentam ao estudo do concurseiro?

Professor Wander Garcia - Sempre achei estranho comentar apenas a alternativa correta. Numa questão com quatro alternativas, por exemplo, se uma é correta, há três incorretas. Limitar o comentário à alternativa correta é deixar de aprender mais de 50% de conteúdos presentes nas demais questões. O método de resolução de questões parte da concepção pedagógica do Construtivismo, pelo qual o conhecimento é construído no interior do estudante. E essa construção depende do diálogo, do conflito, da tese e da antítese. Só se constrói o conhecimento quando se entende o que é certo é o que é errado, de modo que cada alternativa comentada é importante para o aprendizado do estudante.

Concurseiro Solitário - Na opinião de vocês hoje é mais difícil estudar e passar em concursos públicos do que foi a cinco ou dez anos atrás? Porque?

Professor Wander Garcia - Eu diria que é e não é. Passar no concurso é mais difícil, hoje, porque é nítido o aumento da procura por concursos públicos. As crises econômicas, de um lado, e o ideal de qualidade de vida, de outro, são fatores que levam cada vez mais as pessoas a procurar cargos públicos. E isso aumenta a competição. Por outro lado, passar no concurso, hoje, tem facilidades que antes não existiam. Há no mercado cada vez mais livros e cursos que colaboram nessa preparação. A proliferação de cursos a distância e de livros da área democratizou mais o acesso à preparação para concursos públicos. Bom, mas você poderia dizer que isso também acaba dificultando, pois todos os recursos estão disponíveis a toda a gama de pessoas que hoje presta concurso público. Mas eu replico e digo pra você que não é bem assim. Isso porque a democratização do acesso à preparação vem sendo muito mal utilizada pelas pessoas. Há tanto material à disposição, que o estudante fica perdido. Acaba comprando o que não precisa e não comprando o que precisa. E há também muita gente que compra e acaba não lendo. Tem concurseiro que envia mensagens pra mim perplexo, pois no cursinho que estuda recebe a indicação de compra de 20, 30 livros. Portanto, quem souber "separar o joio do trigo" nessa confusão toda existente no mercado editorial e de cursos, poderá aproveitar a existência de boas obras e de bons cursos, que serão, certamente, grande parceiro nessa caminhada rumo à tão sonhada aprovação. Ah, e outra vantagem dos tempos atuais é que há cada vez mais concursos sendo abertos. Aliás, o ano de 2010 promete. É o ano dos concursos. É preciso começar a estudar já e dar um gás extra, para aproveitar as grandes oportunidades que virão.

Concurseiro Solitário - Se vocês pudessem dar apenas um conselho daqueles que valem ouro aos concurseiros que hoje lutam por um "lugar ao sol" no serviço público, qual seria esse conselho?

Professor Wander Garcia - O conselho é: SEJA ORGANIZADO. Quem é organizado pensa bem, antes, quais concursos interessam de verdade. Quem é organizado, reúne os materiais necessários para o estudo (editais dos concursos desejados, livros-texto, coletânea de leis e coletânea de questões) e faz um planejamento de como será esse estudo (horas por dia, divisão dos temas que serão estudados etc). Quem é organizado cria o método de estudo antes e vai até o fim nele. Quem é organizado avisa, antes, a família e os amigos que precisa da ajuda deles para esse novo momento da sua vida. Quem é organizado primeiro cumpre o dever, depois aproveita para descansar e ter lazer. Quem é organizado, acaba tendo mais condições de manter a disciplina e a perseverança, valores que darão um tempero especial na receita que você seguirá para a sua aprovação no concurso público.

———«»———«»———«»———

Para facilitar sua vida, já que sabemos que grana de concurseiro é para lá de contada e que bons livros para estudar para concursos públicos sofrem uma variação de preço muito grande dependendo de onde são vendidos, sugerimos dois lugares para você comprar esses livros.

Um deles é através loja virtual
da própriaeditora (clique na imagem abaixo):

E outro é na excelente livraria especializada em concursos públicos e livros jurídicos Última Instância, que agora é parceira do blog (clique nas imagens abaixo):

11 Response to "RESENHA - "Como passar em concursos jurídicos!" e "Como passar em concursos fiscais!""

  1. matheus says:

    Muito legal, muito legal mesmo essa resenha que foi feita, vai me ajudar muito nos estudos estes livros,Obrigado!!!!!!!!!!!!!!

    Carol says:

    Olá Charles. Leio o blog quase todos os dias, mas nunca comentei, eu acho.
    Queria pedir (quanta pretensão rs) um post sobre como estudar português. Acho português uma matéria chatinha de estudar, e sinceramente, não sei como começar, oq ue fazer pra fixar.
    Já tentei só resolver provas, mas não deu muito certo.
    Ah, e se já foi escrito e constar nos arquivos me mostra o caminho rs. Sei lá, um link, o mês. Qualquer coisa rs.

    Maíra says:

    Adorei o post! A dica para mim foi muito importante estou "preparando" a minha bibliografia pra estudar em casa e tenho pesquisado sobre quais os melhores livros. E sobre provas anteriores eu imrpimo todas e encaderno pra facilitar o estudo.

    Pablo says:

    Uma dica muito boa.

    Pri docinho says:

    Cveriqomprei o livro da área fiscal! 2010 é o ano p/ passar em concurso, com certeza esse livro vai ajudar muito.

    Camisa 9 says:

    E eu achando que o livro Jurídico era melhor, no meu caso, do que o Fiscal!

    Adoraria ter os dois, no entanto, não posso comprar nenhum deles no momento.

    Parabéns pra Pri_docinho que já tem o da área Fiscal, muito provavelmente porque o Cs disse que ele é mais genérico! Era o que eu queria também...deixa pra próxima!

    Excelente apresentação do livro, Charles!

    Bons estudos

    Luana says:

    Preciso muito de uma luz... Quero começar a estudar pra valer, mas não sei por onde começar. Meu foco é a área jurídica, técnico/analista área administrativa. Até hoje só estudei por apostilas e lei seca, mas pouco. Começar pelo "Direito Constitucional Descomplicado"? O que acham?

    Camisa 9 says:

    É isso Luana, bom início começar por esse livro.

    As matérias básicas que vc deve dorminar são as de sempre: Português, Rac. Lógico, Dir. Constitucionaç e Dir. Administrativo (Lei 8.112).

    Bons estudos

    Luana says:

    Camisa 9, obrigada pela dica!

    Charles,
    Adorei o blog! Parabéns!

    Abelaine says:

    Gostei da resenha, ficou bem completa e abordou todos os aspectos para um possível leitor interessado no livro, em minha opinião.
    Pensando no assunto, em estudar com apoio de questões de concursos anteriores, fiquei com uma dúvida que me deixa um pouco angustiada: qual sua opinião sobre "escrever / responder / rabiscar" no livro? Pq, mesmo que seja apagado, fica marcado e depois quando vc vai estudar novamente ou fazer uma revisão não é a mesma coisa.. enfim, queria saber a opinião de um concurseiro mais experiente. Muito obrigada!!

    kacau says:

    Tenho estudado para alguns concursos publicos.Entrei agora na faculdade e cursarei pedagogia.Quero me preparar para os concursos de coordenadora pedagogica mas confesso que não tenho ideia de onde começar.Gostaria que me indicasse nomes de livros e autores que pudessem me ajudar nessa jornada.Desde ja muito obrigada.

powered by Blogger | WordPress by Newwpthemes | Converted by BloggerTheme | Blogger Templates | Low Interest Credit Cards