Concurseiros x procrastinação: o que fazer?

Quem nunca procrastinou que atire a primeira pedra ou se preferir pode atirar amanhã ou depois de amanhã ou qualquer outro dia. Sim, caros colegas, este mal que tanto assola a humanidade e em especial a nós concurseiros, é também conhecido popularmente como: empurrar com a barriga, deixar para depois o que teria que ser feito agora, adiar, prolongar, ou seja, evitar fazer aquela tarefa custe o que custar. O termo tem origem no latim: pro (adiante) crastinus (amanhã).

Mas o que realmente acontece quando adiamos uma tarefa simples, como organizar a mesa de estudo pelo prazer de não executá-la naquele momento? Muitas são as explicações, uma delas se refere à questão da própria tarefa em si. Algo sem interesse, repetitivo, maçante, complicado, concorre com os chamados “desperdiçadores de tempo” (internet, TV, telefone, jogos). Outra explicação seria sobre aquelas pessoas que gostam de trabalhar sob pressão, o famoso “se vira nos trinta”, exemplo: estudar faltando uma semana ou mesmo um dia para a prova. Existem até grupos de procrastinadores anônimos (na internet é claro) e um projeto chamado “101 Coisas em 1001b Dias”, criado exclusivamente para ajudar os procrastinadores profissionais:


O hábito de procrastinar pode ser muito desastroso para aqueles concurseiros sérios que optaram somente por estudar, pois tanto tempo livre pode desencadear um ciclo vicioso de fazer somente aquilo que dar prazer e deixar para depois aquilo que é considerado indesejável, arrastando por horas, dias, meses e até anos, aquele cronograma de estudo tão bem elaborado. Cito uma situação bem típica de um concurseiro procrastinador: o edital daquele concurso que você tanto aguardava acabou de ser publicado (MPU, por exemplo), você começa a preparar o cronograma de estudo e vem àquela vontade de abrir a caixa de e-mail, enquanto isso acessa o MSN e encontra vários colegas comentando sobre o edital, quantidade de vagas, concorrência e depois de muito papo furado (de Kaô), você já está num fórum, orkut ou vendo aquelas mensagens chatas que você nem sabe quem enviou; quando finalmente se dá conta, já se foi um belo dia sem estudar coisa nenhuma (aconteceu muito comigo).

Não podemos de maneira nenhuma associar a procrastinação com a preguiça, pois procrastinar quer dizer que você não quer terminar uma tarefa específica (algo muito entendiante), prefere fazer no seu lugar uma porção de outras coisas mais prazerosas (ler os artigos do blog, por exemplo), enquanto que na preguiça não você não faz coisa alguma. Também podemos destacar outros fatores associados à baixa autoestima, ansiedade, stress, TDA-H (Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade) desordem de aprendizado como a dislexia, falta de gerenciamento de tempo ou técnicas de estudo. A Raquel Monteiro, já publicou aqui no blog um ótimo artigo sobre o tema:


Então, o que seria possível fazer para reverter este terrível quadro? Por experiência própria, eu posso garantir que não existe cura para a procrastinação, sempre vai existir aquele momento de recaída, onde vamos deixar tudo para última hora (o imposto de renda, a inscrição, o pagamento do boleto para prestar o concurso). E o que um procrastinador pode fazer então, para melhorar essa situação? Deve buscar através de simples mudanças de hábitos e costumes, uma transformação, que significa: passar de um “procrastinador voraz” para um “procrastinador eficaz”.

Vejam algumas dicas que eu uso e recomendo:

1. Em primeiro lugar: reconheça que você é um procrastinador nato (qualquer dúvida, volte e leia tudo novamente), seja humilde com você mesmo, reconhecendo que isso está atrapalhando seu estudo, sua vida pessoal e até mesmo a sua saúde. Esteja pronto para mudar seus hábitos e costumes, tendo consciência que isso não acontece do dia para a noite, que levará um bom tempo até você conseguir controlar aqueles impulsos mais procrastináveis.

2. Organize-se, esse será o principal fator responsável pelo sucesso da mudança de hábitos. Um ambiente de estudo, desarrumado, com livros e material espalhado por todo canto vai desencadear um aumento de procrastinação.

3. Pegue uma folha de papel ou mesmo o editor de texto (word/writer) e faça uma lista de todas as tarefas mais importantes que você precisa fazer durante o dia, desde a hora que acordar até a hora que for dormir (enviar ou responder e-mails, estudar, pagar contas, ler um livro, compromissos diversos), depois coloque tudo em uma ordem de prioridade com horário definido e vá riscando aquelas que já foram executadas. Você verá sua autoestima melhorando a cada nova tarefa concluída. E se aparecer uma tarefa mais importante? Então, ela será sua prioridade, desde que seja uma coisa realmente urgente. Imagine a seguinte situação: você está terminado aquele belíssimo resumo e tem que sair para entregar um livro na biblioteca. Será que isso é mais importante que terminar o seu resumo? Claro que não! Postergue está entrega para o dia seguinte, a biblioteca não vai deixar de funcionar por causa de um livro.

4. Quando for estudar, não queira ver o assunto todo de uma vez, divida-o por tópicos, exemplo: Direito Administrativo: Ato administrativo: conceito, requisitos e atributos; anulação, revogação e convalidação; discricionariedade e vinculação. Direito Constitucional: Dos direitos e garantias fundamentais: dos direitos e deveres individuais e coletivos; dos direitos sociais; dos direitos de nacionalidade; dos direitos políticos (vá seguindo pelo cronograma). Importante: defina um tempo para cada tópico (comece com 30 minutos e vá aumentando de acordo com seu desempenho) e só passe para o próximo, quando esse tempo for cumprido. Você vai notar que o assunto ficará menor e melhor para estudar quando dividido em pequenas partes e por períodos menores.

5. Não queira prestar todos os concursos que são publicados (é melhor um cargo na mão do que dois voando), escolha uma área, um cargo e coloque todo o seu empenho em cima daquele concurso. Quando você diminui a carga de responsabilidades, diminui também a chance de procrastinar as tarefas mais importantes, o resultado será um planejamento mais eficiente e uma aprovação mais rápida.

6. Finalmente a melhor dica: crie um banco de recompensas, banco de recompensas? Sim, isso mesmo! Já pensou que tédio, fazer tantas tarefas e no final de tudo não ganhar nada! Funciona assim: faça uma lista de todas as coisas que você gosta de fazer (cinema, assistir filmes na TV, navegar na internet, passear no shopping, comer um delicioso chocolate, sorvete). Pronto! Este será o seu banco de recompensas e toda vez que realizar uma tarefa sem procrastinar, dê a você mesmo(a) uma recompensa de acordo com a complexidade da tarefa, exemplo: fazer um resumo da lei 8.112 - recompensa: 1 hora de internet ou 1 hora na frente da TV. Nomeação naquele cargo tão sonhado - recompensa: um belíssimo cruzeiro. Assim você não se sentirá culpado(a), com remorso por estar perdendo tempo fazendo o que gosta em vez estar estudando para prestar um concurso. As suas recompensas serão os grandes responsáveis por você não precisar mais procrastinar. Importante: para que isso dê certo você precisa ser honesto consigo mesmo (sem tarefa cumprida, nada de recompensa).

Resumo da ópera - Quando iniciei este artigo, apareceram as mais diversas distrações (filmes na TV, bate papo no MSN e no fórum, convite para passeios), confirmando que eu estou conseguindo dominar a tentação de procrastinar por qualquer motivo. Digo isso porque antes era terrível, não conseguia estudar mais que 30 minutos sem uma bela procrastinação. Contudo isso não quer dizer que eu tenho que cortar este mal pela raiz, pois isso não seria uma tarefa muito fácil. Só tenho que me vigiar constantemente, para não cair na tentação da procrastinação e continuar sempre me agradando com muitas e maravilhosas recompensas.

Fontenele é um concurseiro que procrastina eficazmente.

IMPORTANTE - Os textos publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores em termos de opiniões expressadas. Além disso, como não contamos com um revisor(a) de textos, também a correção gramatical e ortográfica é de inteira responsabilidade dos mesmos.

———«»———«»———«»———


9 Response to "Concurseiros x procrastinação: o que fazer?"

  1. Fontenele, excelente artigo!

    Maíra says:

    Muito bom o artigo de hoje. Parabéns, Fontenele!

    Pablo says:

    Um dos meus principais problemas é a procastinação e essas dicas serão muito úteis.

    D'Muller says:
    Este comentário foi removido pelo autor.
    D'Muller says:

    Ótimo artigo!
    sofro muito com esse problema, bom saber que tbm acontece com os bons!

    Sonhadora says:

    Este texto veio na hora certa. Já anotei as dicas e já vou aplicá-la, pois quero me encher de presentes. rsrs

    Parabéns pelo belíssimo artigo, Fontenele.

    Fontenele says:

    Agradeço pelos elogios e comentários de todos. Quem quiser o modelo dos controles que faço no word para organizar e evitar a procrastinação das tarefas é só entrar em contato.
    Fontenele.

    Fontenele says:

    Leitores procrastinadores!
    Criei um tópico no fórum da comunidade do blog no orkut, para troca de experiências e dicas sobre procrastinação no estudo para concurso público. Participem!

    Isis Lima says:

    Caro Fontenele,
    muito bom o artigo, realmente a procrastinação é um problema.

    No entanto o projeto 101 coisas em 1001 dias nada mais é, do que uma forma de organizar projetos de pequeno, médio e longo prazo, para a sua realização. As pessoas se ajudam a realiza-lo. É um projeto muito bacana e o modo como você se refere a ele ficou parecendo que se trata de um "clube dos preguiçosos".

    A procrastinação é uma maneira de sabotar os seus próprios projetos. E o grande prejudicado é aquele que se sabota.

    Abraços.

powered by Blogger | WordPress by Newwpthemes | Converted by BloggerTheme | Blogger Templates | Low Interest Credit Cards