Planejamento de estudo - Um estudo prático

Um concurseiro leitor do blog recentemente enviou uma mensagem pedindo ajuda para montar um planejamento de estudo considerando as matérias que ele precisa estudar para um concurso e seu tempo disponível. E esse tipo de ajuda não são poucos concurseiros que gostariam de ter, afinal de contas, não é mesmo fácil fazer um bom planejamento de estudos. Infelizmente não temos como fazer isso para todos leitor do blog, mas podemos lhes ensinar alguns truques interessantes.

Essa semana escreverei exatamente sobre isso, sobre estratégia e planejamento de estudo, mas ao invés de ficar teorizando e falando sobre sua importância, usarei casos práticos, apensar de hipotéticos, para tornas as coisas mais facilmente "entendíveis".

Comecemos então com um bom exemplo prático de planejamento de estudo ... peraí ... antes deixo claro que tudo o que vocês lerem são opinião pessoal minha, que escrevi baseando em minha experiência pessoal em concursos e que, de forma alguma, afirmo que seja o melhor método de planejamento.

Consideremos que um concurseiro, que chamaremos de Fabrício, que pretende prestar um concurso para escrivão da Polícia Civil. O cara ainda está fazendo faculdade a noite, mas para estudar para o concurso com seriedade, escolheu para o semestre apenas matérias fáceis que não lhe exigirão mais que osdomingos para estudar para provas e fazer trabalhos. Portanto, ele tem o seguinte quadro de tempo disponível para estudo:

(Clique na imagem para vê-la maior)

O programa do concurso tem as seguintes matérias e será cobrado o seguinte número de questões de cada uma:

CONHECIMENTOS GERAIS:

LÍNGUA PORTUGUESA (20 questões)
RACIOCÍNIO LÓGICO (5 questões)
INFORMÁTICA (5 questões)
NOÇÕES DE ADMINISTRAÇÃO E ESTATÍSTICA (20 questões)

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS:

NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL (10 questões)
NOÇÕES DE DIREITO ADMINISTRATIVO (10 questões)
NOÇÕES DE DIREITO PENAL (15 questões)
NOÇÕES DE DIREITO PROCESSUAL PENAL (15 questões)

LEGISLAÇÃO EXTRAVAGANTE (27 leis “secas” diversas) (10 questões)
LEI ORGÂNICA (cinco capítulos) (10 questões)

Nosso colega concurseiro Fabrício já vem estudando há algum tempo para concursos e, portanto, essas matérias já não lhe são estranhas, exceto, claro, a “Legislação Extravagante” e a “Lei Orgânica”. Outra informação muito importante é a de que ele terá três meses para estudar para esse concurso e dispõe de todo o material de estudo.

Ótimo. Dispomos de todos os elementos necessários para montar um planejamento de estudos para nosso amigo Fabrício. Então, mãos à obra.

1º Passo – Definindo prioridades

É muito importante começarmos por definir quais serão as prioridades de estudo. O que precisará ser mais estudado e por mais tempo, o que pode ser estudado menos e por menos tempo. Afinal de contas, algumas matérias serão mais cobradas em prova, algumas matérias o concurseiro sabe e outras nunca viu.

Para facilitar as coisas, usemos um quadro:


(Clique na imagem para vê-la maior)

Nesse quadro temos então o nível de conhecimento que o Fabrício tem de cada matéria e também um “Provável "peso" estratégico na prova” que traduz a provável importância dessas matérias na prova em termos estratégicos. Enquanto o primeiro quesito todos entendem, o segundo precisa ser melhor explicado. Que tal fazermos isso vendo matéria por matéria?

LÍNGUA PORTUGUESA – Em qualquer concurso essa matéria tem peso estratégico alto, afinal de contas, ela desclassifica e desempata, portanto, por isso nunca deve deixar de ser estudada e tratada com respeito.

RACIOCÍNIO LÓGICO – Essa matéria é considerada um “bicho papão” por muitos concurseiros, inclusive escrevi um artigo sobre o assunto não faz muito tempo para o Blog do Concurseiro Ale (clique aqui para ler). Como são poucas questões, muita gente simplesmente prefere não encarar o estudo da matéria ou arriscar a sorte com algumas “contas de padaria”, ela se torna estrategicamente muito importante para o concurseiros sério, afinal de conta, quem estudar a matéria e garantir o acerto das cinco questões da matéria já passará na frente de uma multidão de concorrentes!

INFORMÁTICA – Essa matéria já foi estrategicamente muito importante, mas os concurseiros vêm estudando-a com muito afinco nos últimos tempos e ela perdeu bastante da importância por conta disso. Além disso, para evitar ver questões da matéria serem repetidamente anuladas por recursos de candidatos, as bancas passaram a facilitar as questões da matéria. Além disso, nosso amigo Fabrício já a sabe muito bem.

NOÇÕES DE ADMINISTRAÇÃO E ESTATÍSTICA – Opa, aqui temos uma matéria estrategicamente muito importante. Além do grande número de questões que serão cobradas (20), trata-se de uma matéria de estudo bastante amplo, que mistura muita teoria com tópicos matemáticos.

NOÇÕES DE DIREITO CONSTITUCIONAL – Por conta do tipo do concurso, para escrivão, será cobrada apenas a lei seca dessa matéria, o que torna sua importância estratégica média, pois dependerá mais de boa memória do que de real conhecimento da matéria.

NOÇÕES DE DIREITO ADMINISTRATIVO – Idem à matéria anterior.

NOÇÕES DE DIREITO PENAL – Opa, aqui temos uma das matérias mais importantes desse concursos, pois tem tudo haver com o cargo. Além disso, nosso amigo Fabrício apenas tem um vago conhecimento da mesma. Tudo isso torna a matéria de alta importância estratégica.

NOÇÕES DE DIREITO PROCESSUAL PENAL – Idem à matéria anterior.

LEGISLAÇÃO EXTRAVAGANTE – Aqui temos o coringa desse concurso. Essa parte do programa engloba quase três dezenas de leis que praticamente nenhum dos concorrentes ao cargo terá estudado seriamente cada uma deles anteriormente. Temos, então, essa matéria como a com mais alta importância estratégica desse concurso, afinal de contas, pouca gente dará conta de estudar muito bem todas as leis que ela engloba e terá condições de ter um alto número de acertos, logo, quem o fizer sairá na frente.

LEI ORGÂNICA – Essa matéria será bem estudada pelos concurseiros sérios e deixada de lado pelo resto dos concurseiros. Sua importância estratégica é média porque será daquelas matérias em que ter um alto número de acertos evitará perder posições para os concorrentes ... e ter um baixo número de acertos te fará perder muiiiitas posições para os concorrentes.

Assim, chegamos a seguinte tabela de prioridade de estudo:

(Clique na imagem para vê-la maior)

2º Passo – Ciclos de estudo

Agora que o Fabrício sabe quais matérias deverá estudar com prioridade maior ou menor, chegou a hora dele decidir sobre os ciclos de estudo. Esses ciclos não são nada mais que o estudo de toda a matéria prevista no edital, assim, estudou um ciclo, estudou todos os tópicos de todas as matérias do edital.

Considerando que ele tem três meses de estudo até a prova e que dispões do dia inteiro de segunda a sábado, montar ciclos mensais de estudo é a melhor pedida. Dessa forma, ao chegar no dia da prova, terá estudado toda a matéria três vezes!

O 1º ciclo servirá para o Fabrício conhecer a matéria. O 2º ciclo para ele realmente estudar a matéria. O 3º ciclo servirá para fixar a matéria.

3º Passo – Cronograma de estudo

Agora chegou a hora do Fabrício montar o cronograma de estudo para cada ciclo. Esse cronograma é muito importante para se ter certeza de que se conseguirá dar conta de tudo o que se tem de estudar no tempo disponível para isso, em seu caso, em um mês.

Há diversas formas de montar cronogramas de estudo. O concurseiro pode estudar uma matéria por vez. Duas matérias simultaneamente, três, quatro. Tudo dependerá do modo como pode otimizar o estudo e será assunto de um artigo especial essa semana.

Como o Fabrício tem uma dezena de matérias para estudar sendo uma delas extensa e muito importante, uma das melhores soluções será montar um esquema três a cada semana para dar conta de todas em um mês com uma semana reservada para essa matéria coringa. Sempre tendo em mente a tabela de prioridades, o melhor é estudar uma matéria mais importante com matérias menos importante, assim haverá um equilíbrio e se evitará se exigir demais algumas semanas e se exigir de menos outras semanas.

Uma das possibilidades de cronograma de estudo viável é a seguinte:

(Clique na imagem para vê-la maior)

1ª Semana – Será dedicada exclusivamente à “Legislação Extravagante”, pois se trata de uma matéria extensa, que o Fabrício não tem nenhum conhecimento e que é altamente estratégica para o concurso.

2ª Semana – Temos uma matéria muito importante que o Fabrício conhece pouco, uma matéria importante que ele conhece bem e uma média que ele também conhece bem.

3ª Semana – Temos também uma matéria muito importante que o Fabrício conhece pouco, uma matéria importante que ele conhece pouco e uma média que ele conhece bem.

4ª Semana – Temos duas matérias importantes que ele tem conhecimento médio e uma matéria de baixa importância que ele tem alto conhecimento.

Com esse cronograma de estudo o Fabrício poderá manter um equilíbrio legal entre o que terá de estudar mais e o que poderá estudar menos, o que sabe mais e o que sabe menos.

4ª Passo – Detalhamento do cronograma de estudo

Certo, o Fabrício já sabe o que estudará a cada dia ... mas quantas horas dedicará para cada matéria? Quantos tópicos estudará por dia? Complicado saber de cara, pois há matérias e tópicos que dão mais trabalho, outros dão menos trabalho, o que também dependerá do espírito do concurseiro no dia, afinal de contas, tem dias que estamos com mais cabeça para estudar “lei seca”, outros dias para estudar matérias matemáticas, outros dias para estudar matérias teóricas.

Como não podemos deixar esse tipo de coisa ao acaso, o que é pedir para não conseguir fechar o ciclo de estudo em um mês, o melhor é preparar uma proposta de quadro de horas de estudo e fazer o máximo que pudermos para obedecê-lo fazendo, claro, ajustes quando for necessário.

IMPORTANTE – Como o Fabrício é um concurseiro sério e tem o dia todo para estudar, acordará cedo, não irá perder tempo e até às 18 horas estudará 10 horas-líquidas (daqui a pouco falaremos desse assunto). Assim ele terá a seguinte rotina:

(Clique na imagem para vê-la maior)

Note, também, que esse detalhamento vale de segunda-feira a sábado.

Vejamos uma sugestão de quadro de horas de estudo para o Fabrício.

(Clique na imagem para vê-la maior)

1ª Semana – Sem surpresas aqui, já que o tempo todo será dedicado a uma única matéria.

2ª Semana – A manhã toda será decida a matéria mais importante da semana e a tarde igualmente dividida entre as duas matérias de mesma importância.

3ª Semana – A manhã toda será decida a matéria mais importante da semana. A tarde será divida com maior peso para a matéria mais importante.

4ª Semana – A manhã e parte da tarde serão dedicadas a matéria mais importante da semana, enquanto o restante da tarde será dedicada às matérias menos importante, com prioridade para a matéria de importância estratégica média.

Pronto, está feito o planejamento de estudo do nosso amigo Fabrício. Mas tudo isso terá sido inútil se ele não seguir três regras MUITO importantes:

1ª Regra – Obedeça ao planejamento feito!

É muito importante obedecer ao cronograma criado de forma séria e responsável. Muitos concurseiros, simplesmente, não fazem isso. Os caras fazem todo o processo de planejamento, seguem o que planejaram por alguns dias e então passam a desobedecer o que eles mesmos planejaram ... daí fudeu!

2ª Regra – Faça apenas os ajustes estritamente necessários!

Como disse antes, nenhum planejamento é 100% correto. Ao longo do caminho será necessário fazer alguns ajustes. Quando for preciso fazê-los, faça-os, mas nada de ficar fazendo ajustes desnecessários por conveniência, algo que pode ser fatal!

3ª Regra – Compense horas de estudo perdidas!

Num mundo perfeito o telefone do Fabrício não tocaria, ele não teria de abrir mão de tempo de estudo para resolver alguma coisa e por aí vai. Só que o mundo não é perfeito e essas coisas acontecem. Quando acontecerem, marque o tempo perdido e compense-os. Quando o Fabrício, por exemplo, poderia fazer isso? Ué, no sábado a noite, num tempinho no domingo. Cruel abrir mão do já escasso tempo de lazer para estudar? Se você pensa isso, amigo, você não é um concurseiro sério!

Sobre as famosas “Horas Líquidas de Estudo”

Horas Líquidas de Estudo são horas efetivamente estudadas, simples assim. Para explicar de forma mais clara o conceito, nada melhor que um bom exemplo prático.

A concurseira Ana disse que estudou cinco horas na manhã de um determinado dia. Vejamos detalhadamente como foi a manhã dela para podermos verificar se ela está certa ou errada em sua afirmação.

(Clique na imagem para vê-la maior)

Vejamos quantas horas ela efetivamente estudou nessa manhã:

(Clique na imagem para vê-la maior)

Agora fica claro que Ana estudou cinco horas BRUTAS na tal manhã, mas apenas quatro horas LÍQUIDAS!

Parece pouco uma horinha a menos numa manhã ... mas digamos que esse “errinho” de uma hora acontecesse também a tarde, daí Ana já teria duas horas a menos de estudo efetivo no dia. Se esse erro de duas horas for multiplicado por 24 dias de estudo no mês (excluindo) domingo, teremos quarenta e oito horas de horas que Ana achou que estudou, mas que na realidade não estudou ... gente, são dois dias de ilusão!

Concurseiro sério conta horas líquidas de estudo, horas efetivamente estudadas. Como faz isso? Usando um relógio. Sentou para estudar, marca a hora que começou, parou para ir ao banheiro, marca a hora, voltou, marca a hora, se o intervalo é das nove às nove e quinze, deixe o relógio para despertar. Disciplina é a chave desse método ... melhor, disciplina e honestidade.

Resumo da ópera - Estudar para concursos não é algo que se faça ao acaso, sem planejamento. Quem faz isso está pedido para demorar muito mais tempo do que o necessário para garantir uma aprovação. O concurseiro sério faz seu planejamento de estudo com seriedade, cumpre-o com seriedade e disciplina, não se engana computador apenas horas brutas de estudo. É fácil fazer tudo isso? Claro que não ... mas o que na vida é fácil?

Esse assunto não esgota aqui. Amanhã (segunda), quarta e sexta dessa semana publicarei mais artigos a respeito de desse método de planejamento de estudo, não perca!

———«»———«»———«»———

Bate-papo do Concurseiro Solitário
(Hoje, DOMINGO, a partir das 20:00)

Vá ao chat do IG (http://batepapo.ig.com.br/)

Escolha nas opções de salas o Afinidades.

Escolha o canal Atualidades.

O bate-papo será na Sala 1.

——«»———«»———«»———

Não deixe de responder a nossa pesquisa da semana "Com que frequência você acessa o Concurseiro Solitário?". É rapidinho e nos ajudará a escrever um artigo muito legal para o blog. A pesquisa está no topo da coluna fixa da direita, lá em cima. Obrigado!

4 Response to "Planejamento de estudo - Um estudo prático"

  1. Camisa 9 says:

    Excelente post o de hoje. Eu nunca fiz algo nem parecido, nem perto disso, já tentei fazer algo assim, mas é difícil, no entanto depois vc enfatizar tanto que é necessário isso eu vou fazer um pra me planejar. Pelo menos tenho de começar não é mesmo!?!

    Bons estudos

    Legal, Charles. Realmente me ajudou. Obrigada!

    Raquel

    Camilla says:

    Nossa, que legal esse post! Passei por vários sitess e blogs lendo dicas de estudo e planejamento, mas me pareciam muito distantes, além de não conseguir me adaptar às técnicas apresentadas. Parabéns, as dicas aqui são simples, mas mto valiosas!

    Samantha says:

    Adorei as dicas, eu tava procurando um planejamento mais sozinha eu não consigo montar, já tentei, tava seguindo bonitinho mais eu preciso de uma coisa muito mais séria, rumo a aprovação.

powered by Blogger | WordPress by Newwpthemes | Converted by BloggerTheme | Blogger Templates | Low Interest Credit Cards