Fundação Carlos Chagas – FCC: Fundação Copia e Cola? Será?

No dia 21 desse mês, prestei concurso para o Tribunal Regional do Trabalho da 19ª Região com um total de 43.619 candidatos inscritos. Para o Cargo que concorri – Técnico Judiciário – Área Administrativa foram 28.783. Para as regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste não é um número exorbitante de candidatos, é um concurso de pequeno porte; no entanto, para Alagoas é um concurso de grande porte, tanto assim que é a primeira vez que as provas de um concurso de um TRT tiveram de ser realizadas em dois outros Estados: Bahia e Pernambuco. Devido a esse fato, houve até quem impetrasse Mandado de Segurança contra essa decisão da Fundação Carlos Chagas - FCC. Felizmente, todos foram julgados e indeferidos pelo Tribunal Regional do Trabalho-TRT/AL. A data da prova foi confirmada. Graças a Deus!

A prova foi muito bem elaborada, nível médio a difícil! Muito diferente das últimas provas que eu fiz para os Tribunais Regionais do Trabalho de Sergipe, Pernambuco e Paraíba. Para o TRT/AL a FCC colocou questões de doutrina, súmulas e questões que exigiam conhecimento do Código de Processo Civil. A FCC é conhecida entre os concurseiros como a Fundação Copia e Cola; pois bem, eu simplesmente fiz o jogo da Fundação Carlos Chagas; imprimi várias provas, analisei-as, eram pura decoreba; então, eu não fiz questão de aprender muita coisa, de aprofundar nos estudos; de ler súmulas do TST, apenas estudei resumos e procurei memorizar a literalidade das leis e da Constituição e resolvi muitas provas, muitas provas mesmo! A cada dia eram de uma a duas provas. A FCC repetia questões de provas passadas, cansei de responder questões idênticas a de provas anteriormente aplicadas. Devido a isso, eu não me preocupei muito, segui o meu ritmo de estudos (cerca de 5 a 6 horas diárias) achando que estava no caminho certo. Faltando duas semanas para a prova, comprei um material com 670 questões de provas da FCC de Trabalho e Processo de Trabalho para o cargo de Analista Judiciário e Técnico Judiciário. Respondi tranquilamente essas questões. Poucos erros e mais uma confirmação: apenas a literalidade da lei é suficiente! Não tem erro, eu vou detonar nessa prova! Chegou a minha vez ! Eu vou sair da fila dos concurseiros!

Por falta de aviso não foi, o Charles, em vários artigos postados nesse blog, nos tem alertado sobre isso. As bancas a cada dia surpreendem. As provas estão muito mais difíceis, colocam na prova questões de assuntos que não constam no edital (no conteúdo programático do edital para esse concurso não constava súmula e nem Processo Civil para Técnico, exigiam-se “noções”). Muitos candidatos desavisados, encontro-me entre eles, “quebraram a cara”. Até agora estou em nocaute! Passei a tarde toda com dor na cabeça, estressado e muito chateado. Perguntei-me várias vezes: onde eu errei? Simples a resposta: eu não levei a sério a FCC. Deveria ter estudado por manuais de Direito Processual do Trabalho e Direito de Trabalho e não somente resumo, ter lido súmulas, mesmo que não constasse no Edital, ter me aprofundado mais nos assuntos, ignorado a “fama” da FCC de copia e cola. Resultado: não fiz uma boa prova! Não tenho esperança de ter a minha redação corrigida (serão corrigidas as redações dos duzentos primeiros colocados), tendo em vista os erros por mim cometidos na preparação para esse concurso.

Resumo da Ópera - Prepare-se para o pior. Não importa o quanto seja fácil e pequeno o conteúdo programático. Maior quantidade de candidatos, nível das provas muito mais elevado. Não se baseiem por provas passadas. Os tempos são outros! Para se conseguir a aprovação você tem de ralar – e muito! Eu aprendi a lição! Perdi uma batalha, não a guerra. Eu não desisto nunca!!!

Alfredo Madeiro, um concurseiro que não respeitou o touro e por isso está sentindo na boca o gosto amargo da poeira do chão onde ficou estatelado!

——«»———«»———«»———
Clipe do dia



Mais uma vez - Renato Russo

9 Response to "Fundação Carlos Chagas – FCC: Fundação Copia e Cola? Será?"

  1. Rodrigo says:

    Isso só corrobora o que a Raquel vem falando: os concursos para cargos de Tribunais vêm ficando tão difíceis quanto algumas procuradorias.
    Mas no fim das contas, fico feliz com isso.
    Não podemos negar que a prova da FCC foi muito bem elaborada, ao contrário, por exemplo, do que ocorreu com o TRT-Rio.
    Pelo menos nas questões de Direito, quem gabaritou não deve ter se limitado a decorebas de lei, nem deu "sorte" com gabaritos sem noção.
    Prefiro ter a certeza de que quando estiver bem preparado me será aplicada uma prova razoável, onde eu possa demonstrar isso (e foi o que aconteceu com o TRT19), do que estudar preocupado com a maluquice que irão aprontar no próximo concurso...
    Mas é isso, que venham os próximos!
    Até lá, aos estudos!
    Abs,
    Rodrigo.

    Alfredo, a gente comete erros ao longo de nossa caminhada, mas é assim mesmo. Faz parte de nossa luta. Todo concurseiro sério como você está sujeito a isso.

    É como te falei, não se impressione demais com isso. Agora é corrigir o rumo e atacar os pontos fracos.

    Conselho: estude pelos editais e provas mais atuais de diversas bancas. O CESPE, quando faz questão de múltipla escolha, está bem parecido com a FCC, por exemplo. O importante é estar antenado com as tendências das bancas, pois elas estão mais ou menos alinhadas. O que vai mudar é meramente a forma de cobrança.

    Raquel

    dark_rose says:

    Alfredo, não desiste!
    Se prepara p/ arrasar no TRT-SP :)

    O negócio agora é levantar, bater a poeira e seguir em frente...

    Não deixa o touro te vencer!

    Um abraço da Paty

    Olá, colega!
    Pena que eu não te conhecia antes pois já tinha "cantado a pedra" das Súmulas do TST.
    Sou concurseira da Magistratura do Trabalho e ainda estou procurando o meu lugar ao sol, e saber de cabo a rabo essas Súmulas faz parte do meu dia a dia de estudos.
    Um rapaz que já estava estudando há 1 ano para essa prova comentou comigo numa das minhas comus no Orkut o que mais deveria estudar porque já tinha fechado o Edital umas 5 vezes, e eu "não esquece as Súmulas do TST!!!". Mas precisa mesmo? Precisa meeeesmooo!!! Ele me disse que não ia estudar porque não estava no Edital. Os candidatos estão preparados demais e as Bancas precisam inventar algo diferente para selecionar.
    Só para vc ter uma idéia, estão cobrando matéria de Mestrado nos concursos para Magistratura. Mas bola pra frente!! Agora que já sei disso e vc tb, o próximo concurso iremos muito mais preparados!!
    Bjoo e resiliência!!
    Fabi Pacheco

    Agradeço a todos pelas palavras de incentivo. Eu aprendi a lição. Desistir? Jamais! Concurseiro não desiste nunca!
    Abs.

    Camisa 9 says:

    Complicado esse negócio de tendências...é que nem apostar nas loterias seguindo os números passados...você pode até ter sorte algum dia, mas provavelmente antes desse dia chegar você já terá desistido..., mas em relação às provas a gente pode tentar "fugir" das temdências estudando mais e mais e nos aprofundando sempre.

    Provavelmente terei e teremos de estudar muito mais do que o edital do TRT/SP está pedindo pra tentar um lugarzinho ao Sol...

    Gambate
    Boa Sorte e bons estudos

    Éric

    Oi Fabi!
    Esse rapaz do Orkut foi eu! Eu "queimei a língua" . Na hora da prova, eu lembrei do que vc me tinha orientado. Fazer o quê? Não adianta chorar o leite derramado. Obrigado pela dica! Aprendi a lição!
    Abs.

    É ISSO AÍ, BELO DEPOIMENTO, NUNCA DEVEMOS SUBSTIMAR A BANCA, ESTÁ MAIS DO QUE PROVADO QUE A HUMILDADE É A BASE DO SUCSSSO!!!!!

    amanteBSB says:

    Ola, poderia me passar o nome do livro e da editora desse material que voce disse ter usado?
    670 questões de provas da FCC de Trabalho e Processo de Trabalho

    meu e-mail: rafaelrh@gmail.com

powered by Blogger | WordPress by Newwpthemes | Converted by BloggerTheme | Blogger Templates | Low Interest Credit Cards