Sobre provas físicas

Nesse final de semana encontrei um velho amigo que desde o início do ano também é concurseiro. Colocamos a conversa em dia, falamos dos amigos em comum, contamos sobre nossas jornadas na guerra dos concursos públicos e por aí vai. Lá pelas tantas começamos a falar dos próximos concursos que esse amigo prestará, Polícia Rodoviária Federal e Polícia Federal, e lá pelas tantas o assunto girou em torno de algo muito importante em concursos desse tipo e, mesmo assim, deixado de lado por muitos candidatos.

“Então, estou cuidando da preparação física desde o primeiro dia de estudo. Hoje consigo dar conta de todas as séries de exercício exigidas no edital com folga e sem me cansar muito. Segui o conselho de outros concurseiros que passaram em provas teóricas e morreram na praia nas provas físicas”.

É, gente, a coisa é por aí mesmo. Eu também conheço concurseiros que se ferraram em provas físicas de concursos públicos exatamente porque não treinaram. O cara olha para o edital, vê as séries de exercícios e corrida que terá de fazer e pensa “será fácil, dou conta tranqüilo”, desconsiderando completamente que a vida bastante sedentária do concurseiro que passa o dia sentado estudando é um fator que não somente pode como deve ser levado muito em conta. Seis meses nessa vida sem prática física diária é o suficiente para fazer qualquer corredor de maratona perder o fôlego e meses, anos de treinamento.

Se você pretende prestar concursos militares ou para a área de segurança, nos quais provas físicas são regras é muito importante que você observe no edital do último concurso quais foram as séries de exercício exigidas e o tempo para realizar cada uma. Com essas informações você deve montar um programa de condicionamento físico que permita que você dê conta de 120% dessas séries no tempo exigido. Porque treinar para séries maiores do que foram pedidas? Simples. Primeiro porque fazendo mais séries em determinado tempo, você fará menos séries no mesmo tempo de forma muito mais tranqüila. Segundo porque o nervoso do dia dos exames físicos poderá (quase certamente) seu condicionamento físico, então treinando mais forte você compensará esse efeito. Terceiro porque ninguém sabe se a banca resolverá cobrar séries maiores que as do concurso passado, então se isso acontecer você estará preparado.

Resumo da ópera – Quem pretende prestar concursos em que são exigidas provas físicas deve dar tanto atenção para os estudos teóricos quanto para o condicionamento físico. Não há nada mais frustrante que ir muito bem na prova teórica e morrer na praia na prova física por falta de treinamento prévio constante e planejado.

Charles Dias é o Concurseiro Solitário.

IMPORTANTE - Os textos publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores em termos de opiniões expressadas. Além disso, como não contamos com um revisor(a) de textos, também a correção gramatical e ortográfica é de inteira responsabilidade dos mesmos.

———«»———«»———«»———

CLIPE DO DIA



O clipe de hoje é de um dos sucessos da banda Girls Aloud entitulado "The Promise", belo clipe por sinal.

1 Response to "Sobre provas físicas"

  1. cynthiampl says:

    E como fazer quando se vem treinando e não se conseguiu, até o momento, a desempenhar o que se pede na prova física?No meu caso,não consegui ainda fazer uma flexão na barra.Alguma dica?

powered by Blogger | WordPress by Newwpthemes | Converted by BloggerTheme | Blogger Templates | Low Interest Credit Cards