Foco, foco e foco!

Eu sou um tremendo paradoxo. Sou tímida, mas tenho grande facilidade para fazer novas amizades. Nessa minha caminhada nos estudos para concursos já fiz muitos amigos. Gente que me conhece na sala de aplicação da prova, colegas de cursinho, leitores do blog, amigos antigos que viraram concurseiros. É gente à beça.

Troco muitas experiências com essas pessoas. Algumas com mais frequência que outras. Há umas com quem converso menos que, não raro, se sentem perdidas. Elas, geralmente se isolam do mundo, muito frequentemente ficam deprimidas e quase largam tudo. Dá tristeza ver isso acontecer.

Observo que a falta de contato com outros concurseiros igualmente compromissados faz-lhes falta. Eu sei que nem todos dispõem de tempo para isso. Contudo, percebo que o contato com outras pessoas que passam pelos mesmos dramas que nós pode ser importante para identificar onde podemos melhorar. Identificamos, mais facilmente, o ponto nevrálgico que está nos impedindo de vencer e perdemos menos tempo com sofrimento.

Com isso, algumas pessoas gastam muito tempo e energia quando estão perdidas. Não quero generalizar, mas a maioria delas acham que está fazendo tudo errado. Quer renegar tudo de bom que já fez na própria caminhada de estudos. Peraí, muita calma nessa hora!

Sabemos que os estudos demoram a dar resultado. Entendemos que não podemos enxergar os fatos de forma tão superficial. Na verdade, nosso problema é não dar tempo para que nossas estratégias de estudo produzam resultados efetivos. É só isso.

Ainda bem que esse é um problema fácil de resolver, se olharmos por essa perspectiva. Você recebe notas ruins, verifica o que pode melhorar e vai ter sucesso. Isso pode demorar? Sim, claro que pode, mas é tão certo como 2+2=4. Então, confie no que aprendeu.

RESUMO DA ÓPERA – Mantenha seu foco. Não gaste energia, saindo do seu foco de estudos. Dê tempo para que a evolução do seu conhecimento se faça presente.

RAQUEL MONTEIRO é uma legítima concurseira carioca.

IMPORTANTE - Os textos publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores em termos de opiniões expressadas. Além disso, como não contamos com um(a) revisor(a) de textos, também a correção gramatical e ortográfica é de inteira responsabilidade dos mesmos.

———«»———«»———«»———

Retrospectiva 2011

Recordar é viver. Todo mundo gosta de ser lembrado dos acontecimentos. Realmente, o ano passa em uma velocidade enorme e a gente nem sente. Parece que foi ontem que o ano de 2011 começou. Vamos recordar?

Esse ano, o blog pôde contar com muitas novidades! Tivemos, além das tradicionais resenhas em nossa programação, algumas evoluções tecnológicas que abordaremos em seguida. Contamos com a presença de colunistas que tiveram bela participação em nosso querido site. Atualmente, alguns deles estão se dedicando a outros projetos, mas há sempre a possibilidade de retorno.

Tivemos intensa atividade no Twitter e agora uma página no Facebook. Sim, o Concurseiro Solitário está acompanhando a modernidade das redes sociais com todo o seu dinamismo. Sabemos que alguns leitores relutam e gostam mesmo do Orkut, mas estamos convidando a que conheçam a interatividade do Facebook. É algo realmente inovador e sem burocracia! Consolidamos nossa presença no domínio próprio: www.concurseirosolitario.com.br. Claro que o blog ainda pode ser acesso em www.concurseirosolitario.blogspot.com.

Na esteira do Twitter, surgiram os Twitcams! Com a qualidade de uma palestra, mas com a informalidade de um bate-papo, Charles Dias tirou dúvidas de muitos leitores. Como não poderia deixar de ser, os demais articulistas marcaram sua presença no chat e também puderam mediar o debate. O saldo foi muito positivo, visto que muitos leitores foram contemplados em sorteios de livros nessas ocasiões.

Pudemos contar com mais uma edição de sucesso estrondoso da Revista do Concurseiro Solitário. Nela, tivemos entrevistas e artigos de professores de alto gabarito no segmento dos concursos públicos. E claro! Pudemos matar as saudades dos artigos dos antigos colunistas (atuais servidores públicos) que continuam amigos do nosso querido blog. A quantidade de downloads superou a quantidade de 20 mil.

Neste ano, Raquel Monteiro e Charles Dias finalmente se conheceram pessoalmente! (risos) Depois de anos de amizade e de trabalho voluntário no blog, os dois amigos participaram da Feira dos Concursos na cidade do Rio de Janeiro. Lá, palestraram e conheceram diversos concurseiros leitores do blog. Foi uma experiência muito agradável.

Aliás, Charles Dias e Cleber Olympio também tiveram essa oportunidade esse ano em outra Feira de Concursos realizada na cidade de São Paulo.

Charles Dias viu seu livro "Guia de Preparação do Concurseiro Solitário" ser sucesso de público e de crítica. O contato com o público, as dúvidas pululando por todos os lados fizeram com que a Equipe do blog se reunisse e escrevesse um livro que pudesse sanar muitas dos questionamentos dos leitores sobre concursos públicos. Assim surgiu: "100 respostas do Concurseiro Solitário". Trata-se de uma obra que ensina um pouco da experiência de cada um dos colunistas do blog.

Com o sucesso das duas publicações, Charles Dias resolveu ousar novamente e, ouvindo os apelos dos leitores, lançou o "Guia do Concurseiro Iniciante".

Muitos devem estar pensando: esses colunistas do blog estão ricos e nem precisam mais passar em concursos! Lego engano! (risos) Muitos de nós travamos uma luta brava pelos concursos ainda. Ressalto que nosso trabalho é voluntário, não remunerado e sempre pensado em prol dos nossos leitores. Nós também gostamos - e muito - de aprender com vocês. Quando precisamos de motivação em nossos estudos - sim, os colunistas também precisam disso - procuramos ler artigos, comentários dos leitores e aprender sempre. A vida é uma eterna fonte de aprendizado.

RESUMO DA ÓPERA - Que nossos leitores consigam ter muita força para enfrentar os desafios que a vida traz em 2012. Que nossos dedicados colunistas consigam obter a tão sonhada aprovação (ou nova aprovação em alguns casos) nos concursos de seus sonhos.

RAQUEL MONTEIRO é uma legítima concurseira carioca.

IMPORTANTE - Os textos publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores em termos de opiniões expressadas. Além disso, como não contamos com um(a) revisor(a) de textos, também a correção gramatical e ortográfica é de inteira responsabilidade dos mesmos.

———«»———«»———«»———


Material para começar a estudar para concursos públicos?

O concurseiro leitor do blog Hugo Kenji pergunta:

"Eu gostaria de fazer uma pergunta, quais são os livros e apostilas com os quais eu posso iniciar meus estudos para concursos públicos? Livros virtuais são confiáveis? Desde já agradeço pelas respostas."

Uma das maiores dificuldades para quem decide estudar sério para concursos públicos é descobrir qual o melhor material de estudo que pode usar. Livros? Apostilas? Quais autores? Quais títulos? Onde comprar? Formato? Sim, são muitas as variáveis, o que torna as coisas um tanto confusas para o novato na guerra dos concursos públicos.

A fim de esclarecer melhor esse assunto, o melhor é analisar os pontos mais importantes da questão de forma independente e então amarrar tudo em uma conclusão muito prática. Vamos lá.

Livros ou apostilas? Livros sempre, apostilas nunca! Se quiser saber porque CLIQUE AQUI.

Papel ou digital? Nos últimos tempos livros e cursos digitais em PDF têm se tornado cada vez mais populares por uma sério de fatores, daí muitos concurseiros ficarem em dúvida se vale a pena investir em materiais de estudo na tradicional base de papel ou investir em materiais em formato digital. Se de um lado o segundo tipo é mais prático de transportar, além de muitas vezes ser mais barato e atual, por outro lado é menos prático de ser utilizado e transportado a não ser que o concurseiro invista em um tablet ou notebook.

Novos ou usados? Com a popularização dos concursos públicos, torna-se cada vez mais fáceis de serem encontrados livros usados de concursos públicos, os quais são vendidos por preços muito menores que livros novos. Note que essas pechinchas vales, sim, a pena de serem aproveitadas no caso de livros de edições mais recentes e de matérias que não sofram atualizações constantes por conta da mudança de leis importantes. Portanto, todo cuidado é pouco a fim de evitar que o barato custe caro.

Comprar pessoalmente ou pela Internet? Comprar pela Internet é muito prático, fácil e até mais barato que comprar em livrarias físicas. Segurança? Basta comprar de livrarias reconhecidamente sérias utilizando computadores com antivirus bons e atualizados que o risco de problemas é mínimo. Claro que em uma livraria física é possível folhear os livros e verificar se o mesmo é mesmo o mais indicado para seus estudos, além de ser possível levar o livro na hora. O que importa, no entanto, é que hoje temos as duas possibilidades que não nos deixam sem opções de comprar bons livros para estudar.

Melhores autores? É muito comum de concurseiros ficarem perdidos quando o assunto é autores de livros para concursos públicos. Quais deles são os melhores para cada matéria? Quais são os mais indicados para cada concurso? Quais os mais didáticos e os mais completos? A melhor fonte para esse tipo de informação são concurseiros mais experientes e professores de cursinho, as quais podem ser colhidas facilmente em blogs, redes sociais e fóruns concurseiros.

Melhores títulos? Do mesmo modo que são comuns as dúvidas em relação aos melhores autores de cada matéria, não faltam dúvidas no totcante aos melhores títulos de cada uma delas. Em meio à grande variedade de títulos, muitas vezes de um mesmo autor, vale a mesma dica dada no item anterior.

RESUMO DA ÓPERA - A melhor forma de começar a estudar para concursos públicos não é comprando um monte de livros, fazendo um planejamento o mais detalhado possível ou colando um poster o Chuck Norris na parede do quarto, nada disso, é se informado sobre qual a forma correta de começar a estudar para concursos públicos. Lembrem-se sempre que da mesma forma que "força sem controle não é nada", "motivação e vontade de estudar sem orientação correta não é nada'.

CHARLES DIAS é o Concurseiro Solitário.

IMPORTANTE - Os textos publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores em termos de opiniões expressadas. Além disso, como não contamos com um(a) revisor(a) de textos, também a correção gramatical e ortográfica é de inteira responsabilidade dos mesmos.

———«»———«»———«»———

ESPECIAL "COMO CONSEGUIR ESTUDAR DURANTE O OBA-OBA DE NATAL" - PARTE 4


Enquanto o natal é sinônimo de comemorações familiares, onde ceias e almoços em família são comuns, reveillon é sinônimo de festas, praia, amigos e por aí vai. Se das comemorações natalinas são poucos os concurseiros que conseguem escapar ilesos, ou seja, sem criar animosidades com familiares, quando o assunto é reveillon muitos sofrem com o dilema de dar um tempo nos estudos e comemorar a passagem do ano com os amigos ... ou recursar todos os convites e ser novamente de novo mais uma vez taxado de chato, anti-social, antipático e por aí vai.

Vocês querem mesmo saber, nessa época o melhor é dar um tempo nos estudos por dois dias (o final de semana do reveillon) e comemorar com os amigos a passar vários dias se degladiando com o "vou ou não vou?" e ainda depois ter de enfrentar a frieza e distanciamente de algumas pessoas por conta do "chato, anti-social, antipático e por aí vai" que também atrapalhará seus estudos, por menos que seja.

É um erro muito grande e também muito comum entre concurseiros achar que folga não combina com estudos para concursos públicos. A grande maioria dos concurseiros tem a falsa crença de que devem estudar como máquinas, todos os dias, em um ritmo interminável e incansável. Só que a rotina é inimiga do estudo sério e folgas estratégicas são indispensáveis.

Outro grande erro recorrente entre concurseiros é "azedar" as poucas e merecidas folgas na rotina de estudos sentindo-se culpado por não estar estudando. Gente, coloquem de uma vez por todas algo em suas cabeças ... folgas são necessárias e devem ser tiradas em paz, sem sentimento de culpa ou remorso.

Vejamos algumas das vantagens de tirar o final de semana do reveillon para descansar um pouco e comemorar o reveillon com amigos e/ou parentes ... sem estresse, culpa, remorso, ...

- Você evitará caras feias e olhares tortos;

- Você não ficará com remorso por ter deixado amigos e parentes de lado nesse momento especial;

- Você descansará um pouco seu cérebro para depois poder estudar mais e melhor.

RESUMO DA ÓPERA - A não ser que você esteja inscrito no concurso do INSS, por exemplo, que em prova marcada para daqui algumas semanas, não há desculpa para não se dar dois dias de descanso. Para muitos concurseiros esse descanso é não somente merecido como necessário. Além disso, comemorando o reveillon com amigos e parentes lhe permitirá depois recursar convites para outras atividades de diversão sem remorso algum.

CHARLES DIAS é o Concurseiro Solitário.


IMPORTANTE - Os textos publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores em termos de opiniões expressadas. Além disso, como não contamos com um(a) revisor(a) de textos, também a correção gramatical e ortográfica é de inteira responsabilidade dos mesmos.

———«»———«»———«»———

E agora, o que fazer? Para onde ir? Como?

O concurseiro leitor do blog Luan Cardoso pergunta:

"Olá como vai? Me chamo Luan e sou do interior do Rio de Janeiro, terminei o ensino médio este ano, passei na 1º fase de 3 vestibulares (2 para universidades públicas), fiz o concurso do MPE-RJ e fui mal, tenho 18 anos e estou desempregado! Prestei vestibular para três cursos diferentes Direito, Administração e Geografia, só me identifico com geografia, mas não dá pra fazer o curso, pois é integral e vou ter que me mudar de cidade e não vai dar para trabalhar.

Decidi fazer primeiro um curso técnico aqui em minha cidade durante + ou - 1 ano e 6 meses e nesse período quero estudar para CONCURSOS também, só que fico com vergonha de ficar sem fazer nada, pois meus planos são de fazer o técnico de manhã e estudar p/ os concursos a
tarde. Poderia até trabalhar, mas moro em uma cidade pequena e só tem oportunidades no comercio que por si só é muito opressor e não me daria tempo para estudar.

Me sinto péssimo por estar assim atoa em casa sem fazer nada, meus pais não são ricos, mas fazem o que podem, não reclamam, mas me sinto mal com está situação.

Até março do ano que vem tenho que dar um jeito nisso, to pensando em ir pro Rio de Janeiro se caso não passar pra escola técnica da cidade vizinha, só que lá vou ter que morar na zona norte e próximo de uma favela na casa da minha tia, sem o mesmo conforto que tenho em casa (quarto e banheiro só pra mim; espaço; computar, etc). Poderia até ir por conta da faculdade, mas ainda não estou pronto pro ensino superior, acho um tiro no pé fazer faculdade sem poder me manter. Como relatei acima o concurso pra mim é uma salvação, que me daria renda e me possibilitaria estudar, só que não consigo obter um foco especifico pra isso! Me acho um bom aluno e tenho facilidade para aprender, mas fico perdido, pois não tenho um ponto de apoio, como dos cursinhos, estou sem grana e não posso faze-lo, só tenho a internet como ferramenta de estudo, me sinto muito desencontrado em matérias exatas, como matemática e raciocinio lógico, gosto de ler e não sinto dificuldade nisso, sou bem criativo e consigo ensinar qualquer assunto, até matemática, a meu sobrinho de 10 anos que terminou o 5º ano. Só que quando é pra mim sinto muitos obstaculos. Ajudo muitas pessoas através de e-mail solidários que passo durante o dia em troca apenas do agradecimento e felicidade dos outros, mas não consigo usar essa inspiração em mim!

Ando extremamente cansado e sentindo dores no corpo e cabeça, to meio desmotivado e me sinto sem objetivos, fiz a prova do MPE-RJ no dia 27/11, e só acertei 28 das 80 questões, fiquei triste, mas não tive tempo para viver o luto, pois na outra semana fiz os vestibulares do CEDERJ (03/12) e UERJ (04/12), fui bem nos dois, mas ainda assim não fiquei bem, queria passar no concurso, sei que não foi o meu último concurso e que não sou o primeiro a ir mal em uma prova, mas encontrei barreiras ainda maiores pra minha vitória, pois sinto medo das falhas não sei o que fazer, por isso estou aqui pedindo uma ajuda! Desde já agradeço."

De cara posso dizer que esse concurseiro está mais perdido que cego em tiroteio. Faz vestibular mesmo sem poder e querer fazer faculdade no momento ... e para três cursos muito diferentes. Quer estudar para concursos e fazer escola técnica ... mas tem receio de ser visto como vagabundo se somente estudar ... ajuda os outros, mas ele mesmo está perdidaço.

Comecemos pelo "vagabundo". Até que diminuiu um pouco, mas não é de hoje que "estudar para concursos públicos" é tido por muita gente como sinônimo de "vagabundo". Poucos dos que estudam sério para concursos públicos não sofrem com essa relação no mínimo injusta, seja por conta da percepção alheia ou própria. O que faze para enfrentar essa taxação? Simples, não dando ouvidos e estudando sério para passar, ser empossado e então calar a boca de todos que o criticaram ... simples assim, o que não significa que seja fácil.

Em relação à faculdade, bem, tudo indica que esse não é o momento certo para nosso amigo ingressar em um curso. Não bastasse não ter condições financeiras para tal, ele nem sabe direito por qual curso optar. Tudo indica que esse é um assunto para resolver posteriormente.

Agora fazer um curso técnico e estudar para concursos públicos é absolutamente compatível. Com um bom planjamento de estudos, disciplina para seguir esse planejamento e determinação de estudar bem para ambos, com toda certeza terá sucesso. Quanto a esse assunto é preciso que nosso amigo analise duas coisas:

1 - Seus pais podem "bancar" seus estudos para o curso técnico e concursos públicos e estão dispostos a isso?

2- Seus pais apoiam sua decisão de ficar mais alguns anos apenas estudando?

Para obter as respostas exatas para essas duas questões, o melhor é que tenha uma convesa franca com seus pais, explique porque quer estudar tanto no curso técnico quanto para concursos públicos, que isso melhorará sua vida e também a deles, que levará alguns anos e tudo o mais. Se ao final a resposta for sim para ambas, seu caminho está aberto para começar a estudar o mais rápido possível. Se for não para a primeira e sim para a segunda ou não para ambas, ele terá mesmo de trabalhar e estudar no tempo livre, escolhendo entre concursos públicos ou curso técnico. Se for sim para a primeira e não para a segunda, poderá estudar para ambos se estiver disposto a enfrentar as críticas e cobranças dos pais.

Em relação aos estudos, bem, saber ensinar a uma criança na quinta série não signfica muita coisa em termos de estar preparado para prestar concursos públicos. Nosso amigo que não se engane, terá de estudar muito, mas muito mesmo até estar preparado para passar e ser empossado, algo que significa um bom punhado de meses (anos na verdade) estudando incansavelmente. Daí vem a pergunta, ele está pronto para encarar essa guerra até a vitória custe o que custar? Se não tiver certeza de que tem essa disposição, melhor nem começar a estudar até que tenha.

Por fim, todo o cansaço e mal estar físico que enfrenta provavelmente advém do estresse causado pela incerteza do que fazer, algo natural e comum para todo mundo. Nessas situações procurar opiniões válidas e enriquecedoras de outras pessoas mais experiêntes é muito importante para que a melhor solução seja encontrada e a melhor escolha seja feita.

O que nosso amigo não pode acreditar é que essa situação difícil que enfrenta nesse momento é exclusiva dele, nada isso, poucos são os concurseiros que não enfrentam situações semelhantes ou mesmo ainda mais complicadas. É claro que o medo de ser visto como vagabundo por familiares e amigos é complicado, assim como estudar tendo poucos recursos financeiros com que contar, porém não é algo impossível de lidar e o que não falta é gente que hoje está muito bem porque soube lidar com isso.

RESUMO DA ÓPERA - A vida não é fácil, isso é fato. Em alguns momentos temos de lidar com uma conjugação de fatores que são muito difíceis, até mesmos injustos, porém não podemos esperar que tudo seja resolvido para nós, temos de arregaçar as mãos e fazer o melhor possível com o que temos disponível. Estudar para concursos públicos com seriedade resultará em uma vida muito mais estável e fatar, porém demanda antes decisões muito difíceis, dedicação canina e muito esforço.

CHARLES DIAS é o Concurseiro Solitário.

IMPORTANTE - Os textos publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores em termos de opiniões expressadas. Além disso, como não contamos com um(a) revisor(a) de textos, também a correção gramatical e ortográfica é de inteira responsabilidade dos mesmos.

———«»———«»———«»———

PERSPECTIVAS PARA 2012

Olhar para trás é importantíssimo. Refletir sobre o que passou, sobre tudo o que conquistamos, vencemos, brindamos, é essencial. Igualmente é imperioso que nos orientemos a conhecer nossos erros, derrotas, tristezas, para melhorar e otimizar todas os âmbitos da nossa vida no ano seguinte.

Mas agora: chega.

Isso porque precisamos perder um pouco essa “mania” de nos debater e vivenciar aquilo que já passou. Porque parece óbvio: já passou. E agora, com um ano inteiro pela frente, precisamos compreender a leveza que é deixar tudo para trás e recomeçar.

Então eu pergunto: já pararam para analisar suas perspectivas para 2012? Além da retrospectiva, que como disse é imperiosa, já perceberam o que os aguarda no ano que vem?

Planejaram sonhos, metas profissionais, lista de boas intenções?

Sim, eu sei que a grande maioria de vocês deve achar que lista de boas intenções é uma bobagem (Drummond achava – conhecem a “Receita de Ano Novo” dele? É sensacional). Eu não concordo. Acho que mexer com esse imaginário nos faz bem. Nos dá esperança de um futuro bom, nos dá alento.

É impressionante como perdemos tempo com aquilo que já passou e que raramente tem volta. Como se tivéssemos que estar adstritos àquilo que pensamos e fizemos em 2011 ou, infelizmente, ao que conquistamos ou não.

Pois um Ano Novo se inicia. E embora seja controverso colocar no papel que vamos parar de levar uma vida sedentária, emagrecer 15 quilos (embora eu queira, ao menos, metade disso como toda mulher), ler mais, estudar mais, ir mais ao cinema, namorar mais, ficar mais com a família (...continua...), querer viver mais o presente não me parece uma resolução furada e fadada ao fracasso.

Pelo contrário. Me parece corajoso esse ato, mesmo simbólico, de deixar tudo para trás. No passado. Nas lembranças que nos motivam e nos forjam como somos, claro, mas sem tantas influências em nosso presente.

Chega de 2011. Que venha 2012, com nova vida, com cheio e gosto de pão matinal.

RESUMO DA ÓPERA - Para ganhar um Ano Novo que mereça este nome, você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente. É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre”. (Drummond).

ANA PAULA DE OLIVEIRA MAZONI é concurseira por vocação.

IMPORTANTE - Os textos publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores em termos de opiniões expressadas. Além disso, como não contamos com um(a) revisor(a) de textos, também a correção gramatical e ortográfica é de inteira responsabilidade dos mesmos.

———«»———«»———«»———

O drama do natal concurseiro de mãos vazias

Pessoalmente acho o mito do Papai Noel muito cruel, aind mais em um país ainda com tantas desigualdades sociais como o Brasil. Minha opinião tem uma base muito prática, muitas das crianças que acreditam no maledeto Papai Noel e esperam ansiosamente que ele lhe traga presentes de natal simplesmente não ganharão presente algum porque seus pais ou responsáveis não têm condições financeiras para bancar o agrado natalino.

O que passa pela cabeça de uma criança que acredita realmente no Papai Noel e passa o natal sem ganhar presente algum? No mínimo que não foi boazinha durante o ano que passou e por isso não ganhou o tal presente. Talvez acredite que o figura não encontrou sua casa. Seja como for a decepção é grande e a tristeza a marcará por toda vida, seja consciente ou inconscientemente.

Algo parecido ocorre com muitos concurseiros que passam o ano acreditando piamente que até o alvorecer do ano seguinte passarão em concurso público ... quiçá serão nomeados e começarão o novo ano como felizes servidores públicos recém-empossados. Infelizmente, depois de um ano de poucos concursos públicos de peso, a amarga realidade é que a grande maioria desses concurseiros terminarão o ano frustrados ... assim como as crianças que acreditam no Papai Noel e não ganharão presente nesse natal.

Se você é um desses concurseiros que terminarão o ano sem a tão desejada aprovação e posse, peço que medite um pouco sobre alguns fatos muito importantes, compreenda-os e internalize-os definitivamente. Vamos lá.

Passar em concursos públicos é um projeto de médio/longo prazo - Repetimos sempre aqui no blog que passar em concursos públicos não é algo que acontece com data marcada, no momento que gostaríamos ou que mais procuramos e, muito menos, é algo que acontece no curto prazo. Há uma década atrás ainda era possível passar em bons concursos públicos no horizonte de um ano, hoje isso é virtualmente impossível a não ser que você tenha uma capacidade incomum de aprendizado e memorização. Ou seja, passar e ser empossado é projeto para três, quatro, talvez mais anos de estudo sério, planejado, disciplinado e determinado;

Muitas vezes fazer o máximo simplesmente não é suficiente - Imagine quantas finais de alguma competição aconteceram mundo afora apenas em 2011 ... com certeza vários milhões. Nessas finais um ou mais indivíduos ou times se enfrentaram para que apenas um fosse coroado vencedor, ou seja, o melhor entre seus iguais. O fato de haver um campeão não significa que outros não fizeram seu melhor nas disputas que tomaram parte, claro que não, o fato é que seu melhor não foi suficiente diante do melhor de seu oponente, o qual estava melhor preparado. O mesmo pode ter acontecido com você, resultado no fato de apesar de estudar sério e o melhor que pode não ter resultado em passar em concursos públicos em 2011;

A fila anda ... mas, geralmente, não na velocidades que gostaríamos - William Douglas, grande autor de livros para concurseiros, cunhou de forma muito interessante a analogia de que quem estuda para concursos públicos entra numa fila para obter a aprovação, que como em qualquer fila quem está em seu final demora mais para ser atendido que quem está em sua ponta. É fato que as filas não têm uma velocidade constante, hora "andam" mais rápido, hora mais lentamente. Na fila dos concursos públicos que você está vários fatores influem na velocidade que ela "anda" (o quanto você estuda, o número de concursos lançados anualmente, ...) e, geralmente, essa fila não "anda" tão rápido como gostaríamos e temos de saber lidar com isso, gostemos ou não, e o que não pode acontecer é de abandonarmos a fila achando que nunca alcançaremos sua ponta;

Quem acredita sempre alcança - Muitas coisas podemos fazer e fazer bem feito sem que realmente seja necessário que acreditemos nelas, outras coisas, no entanto, somente podem ser levadas a cabo se realmente acreditarmos nela. Se acreditamos, realizamos, por mais difícil que isso seja, por mais tempo que isso tome. Vencer na guerra dos concursos públicos é uma dessas coisas que demandam crença absoluta de nossa parte para que sejam realizadas. Se você acredita que irá passar em concursos e ser empossado servidor público, estuda sério e enfrenta com coragem as dificuldades que surgem em seu caminho, você alcançará isso ... uma hora ou outra.

RESUMO DA ÓPERA - Se você não ganhou de natal o presente tão desejado de passar em concurso público, não desanime. O tempo passa, seu máximo torna-se cada vez maior, a fila anda e se você realmente acredita que vencerá nessa guerra, você vencerá, isso é fato. Dê-se cinco minutos para lamentar o presente que não recebeu como esperava, respire fundo e concentre seus esforços para começar com o pé direito 2012 ... e ponto final.

CHARLES DIAS é o Concurseiro Solitário.

IMPORTANTE - Os textos publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores em termos de opiniões expressadas. Além disso, como não contamos com um(a) revisor(a) de textos, também a correção gramatical e ortográfica é de inteira responsabilidade dos mesmos.

———«»———«»———«»———

O sonho que apenas parece impossível

Corra atrás dos sonhos. Se você ainda não conseguiu, procure a padaria mais próxima”. Essa era uma piadinha que uma amiga sempre contava para mim na época da faculdade. Sonhos são deliciosos, tanto os comestíveis quanto os do mundo onírico.

Pena que muita gente perde a capacidade de sonhar. Simplesmente não consegue. E fazer concursos requer a delícia de pensar nos sonhos. Não devemos transformá-los em pesadelo, mas mentalizá-los como algo quase real.

Eu conjecturo que a razão para tanta incapacidade de sonhar seja a quantidade de dissabores, derrotas, quase-aprovações por que passamos até chegar ao nosso objetivo.

Alguns de nós até chegamos a planejar nossas vidas para o pior. Depois de tantas surras da vida, muita gente não se prepara para viver o melhor. É bastante compreensível isso. Afinal, o que queremos alcançar é algo tão maravilhoso, que chegamos a cogitar que não merecemos ou que não conseguiremos tão cedo. Ou que vai demorar muito pra conseguir.

Por isso, não conseguimos sonhar. Somente nos visualizamos lutando e tendo atitudes corriqueiras para nós. No entanto, não conseguimos enxergar, esteja perto ou longe de acontecer, a vitória.

Assim, quando ela acontece, tudo parece uma grande surpresa. As pessoas podem até dizer que já previam a sua iminência, mas você não. Você não estava pronto(a) para dar uma virada efetiva nos rumos da sua vida.

Por isso, com as minhas pequenas vitórias – que não sei se representam muito para o(a) leitor(a) – eu tenho procurado sonhar. Meu mundo onírico é combustível para minha alma. Só assim consigo ter forças para continuar estudando motivada.

RESUMO DA ÓPERA – Não deixe sua capacidade de sonhar se esvair. Mentalize-se tendo conseguido o seu objetivo. Você há de ser feliz. Pode ter certeza disso.

RAQUEL MONTEIRO é uma legítima concurseira carioca.

IMPORTANTE - Os textos publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores em termos de opiniões expressadas. Além disso, como não contamos com um(a) revisor(a) de textos, também a correção gramatical e ortográfica é de inteira responsabilidade dos mesmos.

———«»———«»———«»———


SOBRE ESTUDAR EM BIBLIOTECAS

Nem só um planejamento bem elaborado, uma disciplina suficiente para se manter dias e horas grudado no material de estudo e tempo de sobra, são suficientes para garantir uma boa preparação. Isso tudo pode se tornar inútil se o concurseiro não tiver um local apropriado para estudar.

E como seria um local adequado de estudos? Entendo, por experiência própria, que um local de estudo ou para uma simples leitura necessitaria no mínimo de quatro fatores:

1. Silêncio – Quanto menos barulho, mais concentração e menos perda de tempo;

2. Iluminação – Passar várias horas lendo e escrevendo necessita de boa visão, depois de 3 a 4 horas a fadiga ocular é inevitável, por isso uma boa iluminação, seja natural ou artificial, melhora bastante a concentração e a qualidade do estudo;

3. Ambiente agradável – Um local bem ventilado e com temperatura suportável (no inverno ou verão), faz qualquer estudo render muito mais;

4. Material de estudo acessível – Algumas universidades e faculdades dispõem de acervos de livros com títulos de grandes editoras e autores de diversas disciplinas exigidas nos concursos como o Direito, Administração, Português etc.,

E onde encontrar um local que reunisse tudo isso? Em casa? Sem dúvida que a nossa casa é ótimo lugar para estudar, mas ao mesmo tempo é o local mais cheio de distrações que se possa imaginar, um verdadeiro oásis para quem não consegue ficar longe da TV, telefone, bate papo na internet, geladeira acessível etc. Mesmo para quem consegue se safar disso tudo, ainda é impossível escapar da barulheira na rua e na casa do vizinho, de vendedores batendo na porta e, principalmente, dos parentes com críticas e cobranças.

Então, qual seria o plano B? A biblioteca pode ser uma boa opção para os candidatos que não conseguem estudar em casa, pois oferece as condições necessárias para o aproveitamento máximo do tempo de estudo, além de simular um ambiente igual ao do dia da prova.

Muitos candidatos relatam verdadeiros milagres depois que começaram a estudar em bibliotecas, sobretudo, de seguidas aprovações em concursos. Tudo isso se deve ao próprio ambiente que favorece a disciplina e a otimização do planejamento de estudo. Aqueles concurseiros mais focados e que estudam em tempo integral, por exemplo, agem como se estivessem trabalhando, ou seja, de segunda a sexta, chegam e saem exatamente no mesmo horário.

Para que o concurseiro otimize seu tempo de permanência estudando em uma biblioteca, destaco as seguintes dicas:

- Leve somente o material das matérias que irá estudar (planeje tudo com antecedência);

- Leve uma garrafa de água, lanche, remédio para dor de cabeça e outros itens básicos;

- Prefira as cabines individuais para evitar distrações;

- Saiba separar o estudo individual do estudo em grupo;

- Faça um intervalo de pelo menos 15 minutos entre as matérias para telefonar, conversar, ir ao banheiro e caminhar um pouco (refresca a mente e o corpo);

- Alguns aparelhos de celular já vêm com um aplicativo chamado de contador regressivo, que avisa no modo vibração;

- Reserve um dia na semana para simular o próprio dia da prova (importantíssimo).

RESUMO DA ÓPERA – Estude em casa, na biblioteca, no cursinho, no shopping ou em uma praça, o importante é que você se sinta bem nesse local, e que seu estudo seja realmente proveitoso e eficiente.

“Estudar para concurso público é uma guerra interna: Candidato x Preguiça. Ganha aquele que for mais forte e teimoso.” (Fontenele).

FONTENELE é um concurseiro que aprendeu a ser mais disciplinado e obter maior rendimento estudando em bibliotecas.

IMPORTANTE - Os textos publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores em termos de opiniões expressadas. Além disso, como não contamos com um(a) revisor(a) de textos, também a correção gramatical e ortográfica é de inteira responsabilidade dos mesmos.

———«»———«»———«»———


powered by Blogger | WordPress by Newwpthemes | Converted by BloggerTheme | Blogger Templates | Low Interest Credit Cards