RESENHA - "Guia de Preparação do Concurseiro Solitario" de Charles Dias

Atendendo aos muito emails que recebemos de leitores do blog pedindo a resenha do livro "Guia de Preparação do Concurseiro Solitário", do editor desse blog Charles Dias, agora você poderá conhecer melhor esse ótimo livro sobre planejamento de estudos para concursos públicos.


ISBN: 9788535242089
Editora: Campus
Edição: 1 º Edição
Acabamento: Brochura
Formato: 14x21 cm
Paginas: 120
Autor: Charles Dias
Ano Publicação: 2010

Quando recebi, pelos Correios, meu exemplar autografado do "Guia de Preparação do Concurseiro Solitário", algo me dizia que realmente aprenderia um pouco mais sobre como ser uma concurseira séria e que terminaria a leitura mais motivada e organizada em meu projeto de estudo.

E realmente isso aconteceu.

O livro de Charles Dias nos traz uma proposta muito interessante no que diz respeito à consecução de tempo e de organização dos estudos, que se chama “Técnica de Planejamento de Estudos por horas líquidas”, criada por ele mesmo.

Partindo da necessidade, imperiosa, de se organizar a grade de estudos, e não cair na “tentação acadêmica” de se contabilizar as horas brutas estudadas (e sim as líquidas – que demonstram nosso real e atual comprometimento), o autor traceja as maneiras corretas de efetuar o cálculo de seu tempo de estudos, nos ensinando a otimizar a grade a partir de informações relevantes como o rol de disciplinas constante do edital, o peso de cada uma delas na prova, o número de questões a serem respondidas, etc.

Dito isso, o livro demonstra preocupação em conscientizar os leitores quanto a necessidade de se comprometer com o próprio projeto de estudos, otimizando seus horários e nos incitando à reflexão quando a veracidade dos dados que lançamos em nosso controle de matérias analisadas.

É um excelente guia para aqueles que descobriram que somente com P2D – Planejamento, Disciplina e Determinação, a aprovação no Concurso Público dos sonhos se torna uma realidade.

Planejamento para a consciência de que estudar não é uma tarefa ilógica e ausente de organização de metas e de métodos. Disciplina para entender que se trata de um projeto que vence a si mesmo e os excessos que, eventualmente existem, em nossa rotina. E Determinação para alcançar resultados otimizados superando as adversidades, quase que inevitáveis, em nossas vidas.

RESUMO DA ÓPERA - Indico a aquisição do Guia de Preparação do Concurseiro Solitário a todos aqueles que desejam conferir efetividade a seus estudos, partindo da análise dos editais até o controle de horas (líquidas) estudadas. O que fica claro da leitura do excelente livro é que nunca mais um concurseiro precisa ser solitário. Há sempre alguém, com experiência e mesmos ideais, querendo te acompanhar e auxiliar nessa guerra.

Ana Paula de Oliveira Mazoni é uma concurseira que agora pode planejar melhor seus estudos.

———«»———«»———«»———

E trouxemos para vocês uma amostra grátis desse ótimo livro. Todo o primeiro capítulo em PDF, que você pode baixar clicando na imagem abaixo.


———«»———«»———«»———

Bomba relógio. Assim que o edital é publicado, o concurseiro tem literalmente um artefato desse porte em mãos, prestes a explodir no dia da aplicação da prova objetiva, no processo seletivo a que concorre. O relógio, que não pode ser atrasado, é implacável: se não houver o devido preparo, as consequências para o candidato serão desastrosas. E como lidar com essa pressão advinda do poder destrutivo de uma bomba, aliada com um relógio que não perdoa desperdício de tempo? Charles Dias explica, no seu livro de estreia pela editora Campus, o “Guia de Preparação do Concurseiro Solitário”.

O título remete a um dos blogs de maior renome no assunto “concurso público”, do qual sou honrado em fazer parte, e constitui numa extensão do trabalho que é feito, diariamente, por seus colunistas. Charles, como idealizador, reuniu experiência como concurseiro e ideias divulgadas por meio de artigos e matérias especiais, acumulados nos últimos anos. Tudo isso lhe fez perceber que, sem planejamento, disciplina e determinação – o famoso “P2D” – não há como se “desarmar a bomba”. Isso também é necessário para levar, adiante, uma rotina de estudos, que promete ser pesada e exige o correspondente esforço por parte do candidato.

Conhecendo o edital, “sua majestade” nos dizeres do autor, o concurseiro pode fazer um trabalho de preparo mais adequado. Ele, entretanto, não basta. Nisso entra a experiência de Charles Dias, compartilhada através do planejamento de estudo por horas líquidas, isto é, aquele que pode ser aferido pelo tempo efetivamente gasto nos estudos. Isso é importante para que haja o correto discernimento sobre o quanto é investido no preparo para as provas. Ademais, é necessário que se corrijam falhas e busquem-se meios para que o tempo renda. Tudo é feito de modo prático e objetivo, por sugestões dadas pelo autor ao longo da obra.

Por ter essencialmente um viés prático, o “Guia de Preparação do Concurseiro Solitário” demonstra, através da análise de um concurso real, como pode ser feito o preparo do candidato através da técnica de estudo pelas horas líquidas. Isso evita que o leitor entenda que a técnica funciona apenas na teoria, senão que a prática pode lhe garantir bons resultados. Aplicando o P2D, naturalmente, pois o conhecimento só é válido se tiver utilidade na prática.

RESUMO DA ÓPERA – A bomba-relógio da capa, com a qual iniciamos esta resenha, traduz justamente a pressão do candidato em fazer um estudo de qualidade, com a limitação do tempo e buscando prevenir consequências de um resultado desfavorável. Charles Dias, com seu “Guia de Preparação do Concurseiro Solitário”, traz da sua experiência contribuição indispensável para o concurseiro sério, que quer o cargo público, mas que precisa se preparar com qualidade.

CLEBER OLYMPIO, aprendendo a ter P2D e a aplicar as técnicas de estudo por horas líquidas.

IMPORTANTE - Os textos publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores em termos de opiniões expressadas. Além disso, como não contamos com um(a) revisor(a) de textos, também a correção gramatical e ortográfica é de inteira responsabilidade dos mesmos.

———«»———«»———«»———

O que te levou a escrever esse livro?

Esse livro começou como um workshop oferecido para os leitores do blog Concurseiro Solitário, no qual minha intenção era de ensinar a técnica de planejamento que utilizei para meus estudos e que deu certo, uma vez que passei em vários concursos e hoje sou servidor público federal.

Não sei bem como, a Editora Elsevier Campus tomou conhecimento desse workshop e me convidou para publicá-lo em formato de livro.

Como surgiu a ideia de desenvolver a técnica de estudo por horas líquidas? O que te motivou a tanto, baseado na sua experiência pregressa de concurseiro?

Desde que comecei a estudar para concursos públicos li a respeito da necessidade de muito planejamento e controle do quê e quanto se estuda, inclusive com a indicação da necessidade de se controlar o tempo efetivo de estudo, descontado de intervalos e paradas. A partir disso comecei a desenvolver essa técnica a fim de poder de forma prática, rápida e fácil poder montar um planejamento de estudo baseado no uso eficiente e otimizado do tempo disponível para estudo.

O que me motivou foi a necessidade de poder planejar meus estudos de forma mais prática e eficiente, sem ficar perdendo tempo e repetindo vezes sem fim o processo, uma vez que era algo que sempre me incomodou, tanto pela chatice da repetição, quanto pela perda de tempo recorrente.

Como a aplicação da técnica de estudo por horas líquidas pôde ser usada, na prática, para te garantir a posse na ANAC?

A utilizei para planejar meus estudos tanto para esse concurso quanto para o da Dersa-SP, no qual fiquei em 2º colocado para meu cargo. Sem utilizar essa técnica para poder rapidamente montar um planejamento de estudos muito eficiente, dificilmente conseguiria estudar tão bem e poder obter tais resultados.

De que forma o concurseiro pode lutar para evitar a procrastinação do dia a dia e ter mais P2D?

Sendo honesto consigo mesmo enquanto concurseiro. Ele deve acreditar no que está fazendo e ser realista quanto à verdade do fato de que se não estudar deixando preguiça e procrastinação de lado, não passará em concurso público algum. Se é honesto consigo mesmo, não irá procrastinar.

De que maneira o concurseiro pode atribuir o peso entre as matérias, a fim de elaborar seu estudo, a poucos dias da prova, já com o edital em mãos?

Deve-se dar maior peso, nesse ordem, às matérias que serão cobradas em prova:

- Àquelas que têm “peso” mais alto e se sabe/estudou menos;

- Àquelas que têm “peso”menor, mas também se sabe/estudou menos;

- Àquelas que têm “peso” mais alto e se sabe mais;

- Àquelas que têm “peso” menor e se sabe mais;

Fazendo isso o concurseiro otimiza seus estudos dentro do tempo exíguo que dispõe para revisar as matérias já estudadas desde antes da publicação do edital.

Como desvencilhar a técnica de estudo, que você sugere no seu livro, do seguinte pensamento: “ah, mas tenho que ser rígido demais com meu tempo para que essa sugestão dê resultado”?

Basta o concurseiro entender bem a técnica para ver que há como compensar o planejamento, que não deve mesmos ser rígido e engessado. A idéia é que o planejamento seja flexível e que se adéqüe às necessidades e acontecimentos da vida cotidiana do concurseiro.

Agora, controle do tempo é necessário mesmo e não tem como escapar dele. Se não controlar o tempo, como estudar tudo o que precisa ser estudado no tempo que se tem para isso, que, geralmente, é bastante exíguo?!

Qual a dificuldade que os concurseiros mais apresentam para seguir os ensinamentos do seu guia de preparação?

Acho que são basicamente duas dificuldades:

a) Se convencerem de que tal técnica é muito prática e de fácil aplicação na rotina diária de estudos;

b) Abandonar o velho modo meio desordenado de planejamento de estudos em nome de uma metodologia organizada e coerente como a do método que proponho nesse livro.

Depois de passar por todo o processo de preparação e de começar a trabalhar, algumas coisas imprevisíveis aconteceram e ainda acontecem no seu cotidiano concurseiro. Que dicas você daria para poder otimizar mais o que você ensinou em seu livro?

De sempre fazer ajustes finos ao planejamento de estudos a fim de poder incorporar tais acontecimentos à rotina de estudos, afinal de contas, o planejamento de estudos não pode de modo algum ser algo engessado. Esse, inclusive, é o grande erro de muitos concurseiros, de não adaptarem continuamente seus planejamentos de estudo às mudanças de paradigma, de condições e realidade. Concurseiros devem ser como camaleões, sempre adaptáveis às mais diferentes realidades e condições.

Seu livro vai de encontro com as necessidades enfrentadas por você mesmo e pelos leitores do Blog “Concurseiro Solitário”. Você acha que esse contato próximo com as necessidades apresentadas pelos concurseiros favorece sua visão de técnicas de estudo?

Sim, muito. Como já disse, essa técnica tem como um dos pais o conhecimento que juntei da experiência de outros concurseiros. Foi através do contato com outros concurseiros, muitos deles leitores do blog, que pude otimizar a técnica, refiná-la, a fim de que não ficasse limitada a ser uma ferramenta estritamente pessoal, mas de uso geral.

Você ainda se considera um “Concurseiro Solitário”? Como vê, hoje, depois de tantas iniciativas e projetos vinculados à idéia original do blog, a missão que desenvolve?

Solitário é a condição de quem está só. E só está o concurseiro enquanto aprende com os livros, enquanto luta para responder as perguntas de uma prova, quando vence ou sofre alguma derrota. Além disso, só o concurseiro sabe “onde o sapato aperta”. Sob esse ponto de vista, todos os concurseiros têm seus momentos de solidão, são todos solitários algumas tantas horas.

Só que também podemos e precisamos contar com o apoio de quem nos entenda, que vive nossos dramas, ou seja, outros concurseiros, que se não acabam com a solidão, a tornam suportável. É isso que procuro fazer no blog.

———«»———«»———«»———

Você pode adquirir seu exemplar desse ótimo livro com total segurança e um bom desconto na LIVRARIA CONCURSAR, parceira do blog.

———«»———«»———«»———
Participe de nossa nova Promoção Twitter, que premiará um novo concurseiro sortudo com nada menos que com os 04 (quatro) volumes da excelente Coleção Julgamentos do STF E STJ 2008/2011 de Tânia Faga (Ediora Método), autografados pela autora.

Para participar é simples:

1) Seja seguidor do twitter do blog, @concurseirosoli;

2) Fique de olho para quando twitarmos a frase "#CONCURSEIROS RT #JURISPRUDENCIA Promo Coleção Julgamentos do STF e STJ 2008/2011 http://kingo.to/vZ9 P/ participar Dê RT siga @concurseirosoli e @taniafaga";

3) Então basta você dar retweet (RT) nessa frase para se inscrever.

"Mas o que é retweet?"

É encaminhar (retransmitir) para seus próprios seguidores alguma mensagem (tweet) postada por algum outro usuário do Twitter. Ou seja, é nos ajudar a promover essa promoção. Você participa dessa promoção avisando seus próprios seguidores de como eles também podem participar dela.

O ganhador será sorteado automaticamente, visto que utilizamos o sistema moderno Sorteie.me que garante sorteios honestos no Twitter.

Você está esperando o quê, siga o Concurseiro Solitário no Twitter (@concurseirosoli), retweet (RT) a frase da promoção e concorra a esses ótimos livros e olha que são apenas livros EXCELENTES.

———«»———«»———«»———


Desobediência Civil

Parece que a cada dia que eu escrevo, duas coisas acontecem: A primeira é que eu esgoto minha fonte de idéias, pois quando eu escrevo algo é porque pensei muito tempo sobre aquilo, a segunda é que me renovo quase que imediatamente, pois abro outras possibilidades com novas perguntas, que muitas vezes não têm sequer uma resposta imediata. É por isso que eu entendo que a transgressão gera transcendência. Entendamos por transgressão o movimento de romper com o sistema já estabelecido. Eu já escrevi um texto defendendo a arrogância em favor da humildade* , já que as duas precisam estar unidas para o progresso do sujeito. Transgredir e transcender são os resultados de uma ação da arrogância em colaboração com à humildade no amor e no respeito ao próximo.

Henry David Thoreau um idealista da Nova Inglaterra, escreveu o tratado da desobediência civil não-violenta. Thoreau influenciou homens como Martin Luther King Jr. e Mohandas Gandhi. Uma conhecida frase de Thoreau, tipos aquelas que você acha fácil na internet (como essa que eu vou citar e que eu mesmo catei da Internet) expressam com clareza o que a desobediência civil não-violenta prega: “É preferível cultivar o respeito do bem que o respeito pela lei”. Essa máxima do pensador é ao mesmo tempo altamente inspiradora e perigosa, pois você pode muito bem ver um homem armado dizendo isso para uma turba. Mas podemos facilmente desfazer o perigo quando tomamos por princípio a não-violância enquanto conduta original. Respeitar esse bem, já é agir com pacificidade. Muitas vezes uma boa lei, só é uma boa lei quando ela é justa. Isso varia de pessoa para pessoa e de caso para caso. Mas infelizmente, num país como o nosso, onde descaradamente não há interesse algum numa reforma de nossa legislação, vemos a injustiça a cometer a tantos, todos os dias. Eu por minha vez acredito que isso tenha seus dias contados. Não que a injustiça irá acabar, mas o senso de justiça irá aumentar.

Geralmente eu trago temas que parecem não estar relacionados com o concurso público diretamente, ou indiretamente (por mim tanto faz), mas faço isso justamente para você pensar um pouco para fora das suas atividades de estudo diário, para que você descanse sua mente e pense um pouco no mundo lá fora, ou aí dentro.

Voltando à desobediência civil não-violenta, há algo que é fundamental salientar, vivemos em um país que apesar de tantas diferenças e discrepâncias sociais, ainda assim, temos um excelente nível de tolerância religiosa, étnica e racial, o que segundo muitos bons pensadores e críticos é um maravilhoso ponto positivo. Luc Ferry, filósofo francês, recentemente em entrevista à revista Filosofia disse: “O Brasil pode aportar o modelo de uma sociedade verdadeiramente multiétnica e multicultural. É um país magnífico, incomparável e desse ponto de vista pode contribuir muito.” Em outras palavras o Brasil tem a arquitetura de um país que pode perfeitamente acomodar virtualmente as culturas de todas as nações. Podemos em pouquíssimos anos, ter megalópoles como Nova York ou Tóquio, no Rio de Janeiro e em São Paulo, por exemplo. Dentro de nosso país as pessoas são imediatamente convidadas a se retratarem antes de tudo à paz, para então viverem a felicidade de não terem conflitos violentos com seus vizinhos.

Como transformar esse tema em papo de concurso público? Simples. Quantas vezes você já brigou com pessoas para defender suas idéias sobre fazer concursos públicos? Quantas vezes você já foi criticado por se esforçar e humilhado por não ter passado ainda? Qual foi sua atitude no final? Reacionária? Respondeu à altura? Eu costumo dizer que quem muito se defende geralmente ataca muito também. Para tudo existe um equilíbrio. O cara que é muito bonzinho certamente tem um lado bastante malvadinho, ou o sujeito avarento, certamente gasta (não somente dinheiro) de outros modos e assim por diante. A desobediência civil não-violenta vem para demonstrar que muitas vezes o silêncio e o não embate diminuem os atritos. Você não é obrigado a se retratar para ninguém. Não tem obrigação de ficar dando justificativas do que faz ou do que não faz de sua vida. Quem iria te compreender melhor senão você mesmo? A sua desobediência vem no formato do agradecimento pela crítica que o outro te faz e na decisão íntima de permanecer nos trilhos, mudando suas estratégias quando necessário for e agindo conforme as suas metas.

Resumo da ópera - O concurseiro desobediente é aquele que não somente desobedece o que o sistema diz que ele tem fazer, mas também desobedece a si mesmo, quando seus planos e suas estratégias o levam para longe de sua meta. Tudo isso é feito no silêncio de sua intimidade, respeitando sempre e sempre as idéias dos outros para que você possa, com solidez, formar suas próprias idéias.

* - Vários autores, “As Sete Armadilhas Mais Perigosas Para Concurseiros” 2011.. Disponível para download grátis na coluna de publicações do blog. O texto o qual me refiro é intitulado: “Humildade e Arrogância! Duas ferramentas poderosas”, por Eric Gerhard. Lá eu descrevo o quanto os valores de humildade e arrogância podem ser filosoficamente resignificados em virtudes supremas de amor e respeito ao próximo.

Sucesso!

Eric Gerhard

IMPORTANTE - Os textos publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores em termos de opiniões expressadas. Além disso, como não contamos com um revisor(a) de textos, também a correção gramatical e ortográfica é de inteira responsabilidade dos mesmos.

———«»———«»———«»———


PROMOÇÃO TWITTER - "Direito Administrativo Descomplicado" de Vicente Paulo e Marcelo Alexandrino

E O GANHADOR DE NOSSA 4ª PROMO É...

Rosane Schneider (@rositasch)
Navegantes - SC

E também entrevistamos essa leitora sortuda, que ganhou a promoção que dessa vez também ultrapassou as 2.000 inscrições.

Você realmente acreditava que poderia ser a ganhadora dessa promoção do blog? Ou apenas se inscreveu por inscrever?

Sempre que me inscrevo em uma promoção faço minha oração. Sabia que as possibilidades de ganhar o livro seriam pequenas diante do grande número de participantes que acompanham este renomado blog, mas a esperança sempre existe.

Qual sua opinião sobre a utilidade de seguir o Concurseiro Solitário no Twitter para concurseiros sérios?

É confortante ao mesmo tempo motivador saber que nós, concurseiros, não estamos sozinhos. A incansável busca por informações, atualizações, bem como artigos relacionados aos concursos, torna o Concurseiro Solitário um grande aliado nesta caminhada. Parabéns Concurseiro Solitário por seu excelente trabalho!

Você já conhecia o livro dos professores Vicente Paulo e Marcelo Alexandrino “Direito Administrativo Descomplicado”, da Editora Método, e como você acha que esse livro vai lhe ajudar na sua preparação para os concursos públicos?

Ainda não conhecia o livro dos professores Vicente Paulo e Marcelo Alexandrino, mas estou ansiosa para "devorá-lo". Este livro será de grande utilidade nos meus estudos, especialmente por tratar de um tema imprescindível em qualquer concurso..

Em sua opinião, qual a maior vantagem de estudar usando livros específicos e de ótima qualidade para concursos públicos?

A grande vantagem é que os livros específicos para concursos abrangem o conteúdo focado nos temas cobrados nos concursos, bem como trazem técnicas de memorização, alerta de possíveis questões "pega ratões", além de trabalhar o fator psicológico do candidato.

Em relação a sua preparação, você costuma usar técnicas de estudo como resumos, mapas mentais, estudo em grupo, ou prefere estudar apenas lendo e sozinha?

Como tenho memória auditiva, procuro estudar em voz alta, participar de grupos de estudo, acompanhar vídeos de estudo, além do tradicional resumão da matéria.

Para qual concurso você está se preparando atualmente e há quanto tempo?

Atualmente me preparo para o temido exame da ordem.

Quais são as suas dicas de motivação para quem está estudando de forma séria e ainda não foi aprovado nos concursos públicos?

Acredito que o candidato deve estar focado no que almeja, e dizer para si mesmo, a cada novo dia de estudo, que é capaz de conseguir aprovação no concurso pretendido. Nada cai do céu, por isso as dificuldades e obstáculos enfrentados por cada candidato devem servir como um veículo motivador e impulsor para conseguir o resultado esperado, a aprovação.

E está lançada nossa nova Promoção Twitter, que premiará um novo concurseiro sortudo com nada menos que com os 04 (quatro) volumes da excelente Coleção Julgamentos do STF E STJ 2008/2011 de Tânia Faga (Ediora Método), autografados pela autora.

Para participar é simples:

1) Seja seguidor do twitter do blog, @concurseirosoli;

2) Fique de olho para quando twitarmos a frase "#CONCURSEIROS RT #JURISPRUDENCIA Promo Coleção Julgamentos do STF e STJ 2008/2011 http://kingo.to/vZ9 P/ participar Dê RT siga @concurseirosoli e @taniafaga";

3) Então basta você dar retweet (RT) nessa frase para se inscrever.

"Mas o que é retweet?"

É encaminhar (retransmitir) para seus próprios seguidores alguma mensagem (tweet) postada por algum outro usuário do Twitter. Ou seja, é nos ajudar a promover essa promoção. Você participa dessa promoção avisando seus próprios seguidores de como eles também podem participar dela.

O ganhador será sorteado automaticamente, visto que utilizamos o sistema moderno Sorteie.me que garante sorteios honestos no Twitter.

Você está esperando o quê, siga o Concurseiro Solitário no Twitter (@concurseirosoli), retweet (RT) a frase da promoção e concorra a esses ótimos livros e olha que são apenas livros EXCELENTES.

———«»———«»———«»———


NOVO PARCEIRO DO BLOG - Professor Rogério Neiva

Estudar para concursos públicos requer uma série de decisões estratégias que podem até decidir o futuro de quem almeja a carreira pública, entre essas, a figura do professor se torna tão importante quanto o próprio interesse do candidato em passar nas provas, pois mesmo não frequentando cursos preparatórios, todos os candidatos vão ter que usar algum material, livro, apostila, vídeoaula ou até mesmo um resumo elaborado por um professor. Portanto, é impossível para qualquer candidato passar em um concurso publico sem essas ferramentas.

Em qualquer lugar onde existir um curso preparatório, existe também algum professor que se destaca pela paixão de ensinar e de motivar seus alunos. Muitos deles nunca passaram em um concurso público, porém entendem como funciona todo o processo: seja do sistema de aprendizagem, seja da parte emocional dos candidatos. Outros se destacam pela determinação em conquistar metas profissionais e realizações pessoais, chegando até a alcançar os mais elevados e desejados cargos públicos.

Dentre esses professores destaco o Juiz do trabalho e Professor Rogerio Neiva.

Rogerio Neiva é Juiz do Trabalho desde 2002, foi Procurador de Estado e Advogado da União, professor universitário e de cursos preparatórios para concursos públicos e Exame da OAB, pós-graduado em Direito Público, pós-graduado em Administração Financeira, pós-graduado em Psicopedagogia Clínica e Institucional, Vice-Diretor da Escola da Magistratura do Trabalho da 10.a Região.

Através desse currículo é suficiente observar que o professor Rogerio Neiva desenvolveu e usou toda a sua experiência para auxiliar aqueles que buscam meios práticos e funcionais de aprendizagem, ou seja, que encurtem os caminhos rumo à aprovação nos concursos públicos.

Para isso não mediu esforços e se empenhou arduamente na publicação de duas ótimas obras sobre o assunto:

1. “Concursos Públicos e Exames Oficiais: Preparação Estratégica, Eficiente e Racional”; Ed Atlas; 2009;

2. “Como se preparar para Concursos Públicos com Alto Rendimento”; Ed Método; 2010.

Sendo esse último, resenhando aqui no blog (clique aqui para ler a resenha).

Além desses livros, o professor Rogerio Neiva publicou recentemente um material intitulado “A Síntese da Jurisprudência Sistematizada para Concursos Públicos” (clique aqui para baixar).

Esse material demonstra toda a preocupação do professor com seus alunos e leitores, pois o seu conteúdo é exaustivamente cobrado nos concursos e exames da OAB, além de contar com uma técnica e formato próprio e inédito, no qual separa o extrato da tese e a síntese da fundamentação das decisões resumidas.

Entretanto, a sua maior criação e orgulho, que ele mesmo diz ser um verdadeiro sacerdócio em sua vida, é o sistema “TUCTOR” (clique aqui para conhecer). Mais do que um simples gerenciador de estudos, essa importante e valiosa ferramenta consegue mostrar de forma concreta, que qualquer candidato, por mais ocupado que seja, consegue planejar seus estudos de maneira organizada, com disciplina e acompanhamento sistemático do conteúdo programático, cobrados nos editais dos concursos.

O professor Rogerio Neiva, ainda encontra tempo para escrever no seu blog (clique para conhecer), sobre vários assuntos relacionados com concursos públicos (planejamento, memorização, técnicas e métodos de estudo etc.). Onde qualquer internauta pode ter acesso ao grande acervo de artigos, notícias, palestras, dicas, vídeos, depoimentos de leitores etc.

Resumo da ópera: Como o objetivo principal do Blog do Concurseiro Solitário é sempre de oferecer aos seus leitores materiais de qualidade e ferramentas que possam agilizar o processo de aprendizagem, tratamos logo de incorporar uma parceria com o professor Rogerio Neiva, a fim de trocar conhecimentos e novas ideias, que futuramente serão de grande valia para estudantes, professores, escritores e pesquisadores deste fantástico mundo dos concursos públicos.

Finalmente, vejam a declaração do Professor Rogerio Neiva sobre a recente parceria com o Concurseiro Solitário:

"Acho que é uma via de mão dupla em vários sentidos. Como sou um apaixonado pelas ciências da aprendizagem, bem como por sistematizações e planificações, reconheço que algumas vezes acabo adotando uma abordagem com muito tecnicismo que se torna um pouco complexa, de modo que os amigos do Blog do Concurseiro Solitário, em especial o amigo Fontenele, me ajudam a apresentar construções de forma mais compreensível. Por outro lado, ganho a oportunidade de colaborar com os leitores do Blog. Resumo da ópera: todos evoluímos!"

FONTENELE é um concurseiro que estuda com estratégias de Auto Rendimento.

IMPORTANTE - Os textos publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores em termos de opiniões expressadas. Além disso, como não contamos com um(a) revisor(a) de textos, também a correção gramatical e ortográfica é de inteira responsabilidade dos mesmos.

———«»———«»———«»———



RESENHA - “Como Obter Sucesso Em Concursos Públicos” de Robert Oldman

Concurseiros sérios sabem que para estudar com qualidade é preciso também conhecer técnicas de motivação para os estudos. Por isso mesmo resenhamos esse ótimo lançamento da Editora Impetus.
Confesso que, ao examinar esse livro para elaborar a presente resenha, fiquei um tanto ressabiado. Ora, seria um livro de autoajuda e, ainda por cima, traduzido? Negativo, nem um nem outro. Embora logo no começo o autor cite a Bíblia e Renato Russo, e ainda que seu nome seja estrangeiro, o autor trata do assunto “concursos públicos” com a maestria de quem é experiente no assunto e com a tranquilidade de quem se propõe a ajudar candidatos a alcançarem o sucesso.

O autor é professor de cursos preparatórios há mais de dez anos e já foi aprovado em diversos concursos. Essa larga experiência lhe confere a propriedade e a segurança com a qual trata de assuntos por vezes bastante questionados e ignorados por muitos candidatos na hora de se prepararem para realizar os exames. Vários mitos da vida concurseira são quebrados de uma só vez, como o de ser um “gênio” para ser aprovado, ou de que é vergonhoso se dedicar apenas aos estudos.

Robert Oldman divide sua explanação em dezessete lições. Antes, porém, ele demonstra que vale a pena prestar concurso público: afinal, muita gente entra nessa vida de concurseiro sem ter ao menos noção do que está fazendo e, como as dificuldades são muitas, há uma tendência forte a desistir no meio do caminho. Interessante é notar, logo na primeira lição: “esteja mentalmente preparado para vencer”. Há muitos que não acreditam que sejam capazes de atingir seu objetivo e, por causa dessa atitude mental equivocada, estudam e dedicam-se, mas não passam. Conceitos antigos e impróprios são afastados com decisões simples, porém eficazes, que qualquer pessoa empenhada pode tomar, não importando a sua idade ou condição socioeconômica.

A sensação que se tem, ao apreciar uma obra dessas, é de que um grande peso é retirado das nossas costas. Tudo aquilo que nos é falado – os tais “deflagradores”, sentimentos e palavras negativas – pode ser deixado de lado. É necessário acreditar na vitória e, se ela ainda não chegou, deve-se dar a volta por cima. O preparo é importante, mas o emprego de meios também: daí que podemos seguir orientações básicas sobre como nos comportarmos até o dia da prova e o que não esquecer para realizá-la de maneira eficaz e sem estresse.

Alguém, ainda, pode se perguntar: “o que o autor quis dizer com ‘a influência da música, culinária, ciência e literatura na conquista da vitória’”, conforme consta no subtítulo dessa obra? Pode até se responder essa pergunta com outra, sem perigo: a vitória não vem de uma fórmula pronta e acabada, e é possível extrair incentivos dos mais diversos meios para se conseguir o resultado almejado.

Queremos sucesso? Claro. Então, antes de recomeçar os estudos, convém dar uma pausa e ler, numa “tacada” só, esta obra de bolso, de 102 páginas, recém-lançada pela editora Impetus e prefaciada por William Douglas. Vale a pena investir em simplicidade, nesse novo ano, e o autor sabe passar lições preciosas para todo aquele que deseja ter um 2011 com seu nome na lista de aprovados.

Resumo da Ópera – “Como obter sucesso em concursos públicos” é um livro motivador, instigante, de leitura fácil e rápida, que ensina a simplicidade e elementos do cotidiano como caminho para obter a vitória.

CLEBER OLYMPIO, aprendendo com Robert Oldman a simplificar seu caminho rumo à investidura.

IMPORTANTE - Os textos publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores em termos de opiniões expressadas. Além disso, como não contamos com um(a) revisor(a) de textos, também a correção gramatical e ortográfica é de inteira responsabilidade dos mesmos.

———«»———«»———«»———

Você pode adquirir seu exemplar desse ótimo livro com total segurança e um bom desconto na LIVRARIA CONCURSAR, parceira do blog.


———«»———«»———«»———


Levante a cabeça e dê a volta por cima, homem!

Amizade significa empatia, palavrinha muito usada e pouco compreendida que significa "sentir como própria a dor ou alegria de outrem". Se não há empatia, se o que o outro sente ou vive não altera em nada sua vida, então não existe amizade, se muito coleguismo.

Nesse final de semana senti a dor de um amigo concurseiro que recebeu uma aparentemente péssima notícia. Em um concurso que ele queria muito passar, apesar de não ser exatamente aquele que ele tem como meta final, foi reprovado não porque foi mal na prova, não porque não estudou o quanto devia, mas porque foi considerado acima do peso máximo para assumir a função! Extamente, você não leu errado, não, ele não passou porque estava pouco mais de um quilo mais "gordinho" do que poderia.

Claro que essa notícia foi devastadora para esse amigo, afinal de contas, não foi a falta de estudo sério que o impediu de alcançar uma vitória na guerra dos concursos públicos, mas aquela lazanha e o churrasco de final de semana, o inocente refrigerante com pipoca que acompanhou uma das raras idas ao cinema.

E esse amigo não está sozinho, há muitos outros concurseiros que levam uma bela "rasteira" que custa vitórias tão próximas por conta de coisas que não têm também nada a ver com estudo sério para concursos públicos, mas com detalhes técnicos como documentos que faltam, formação educacional incompleta ou probleminhas de saúde até então desconhecidos.

Para esse amigo e todos os que vivem situações difíceis como a dele, trago uma passagem de uma música que vem fazendo muito sucesso atualmente, "Fireworks" de Katy Perry:

Talvez a razão pela qual
todas as portas estejam fechadas
É para que você possa abrir uma que te leve
para a estrada perfeita


Já conheci muita gente que teve sucesso em empreitas secundárias que tecnicamente seriam apenas etapas para a conquista de um objetivo principal e final, mas que por diferentes motivos não seguiram em frente e tiveram de amargar não somente o fato de terem desistido no meio do caminho e não lutado para alcançarem a vitória que tanto desejavam, mas também o fato de estarem em um lugar que não gostam de estar, fazendo algo que não gostam de fazer, vivendo uma vida que não queriam nunca viver.

Se para alguns uma solução 50% temporária serve mesmo como trampolim para a vitória 100% tão desejada, para muitos outros uma vitória assim pode ser fatal por se revelar, isso, sim, uma grande derrota. Daí, melhor nem vencer 50%, mas continuar lutando para obter a vitória 100% de uma vez, sem escalas, sem paradas, sem meios-termos.

Resumo da ópera - Diz o velho e sábio ditado popular de que "Deus escreve certo por linhas tortas". Para alguns as linhas são mais tortas que as outras, só que Deus é um ótimo calígrafo e escreve certo por mais que sejam tortuosas as linhas. Acredite os reveses que acontecem em sua vida não são realmente reveses, mas impedimentos de que você perca achando que está ganhando. Dito isso termino com um bom "Levante a cabeça e dê a volta por cima, homem!" porque concurseiros sérios não se podem se dar o luxo de lamentar por muito tempo as coisas não tão boas que ocorrem em suas vidas, uma vez que têm de estudar e não podem perder tempo com o que quer que seja senão aprender com os erros, próprios e alheios, e estudar, estudar, estudar!

CHARLES DIAS é o Concurseiro Solitário
.

IMPORTANTE - Os textos publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores em termos de opiniões expressadas. Além disso, como não contamos com um(a) revisor(a) de textos, também a correção gramatical e ortográfica é de inteira responsabilidade dos mesmos.

———«»———«»———«»———


VOCÊ QUER GANHAR UM EXEMPLAR DO EXCELENTE
"DIREITO ADMINISTRATIVO DESCOMPLICADO"?

Recentemente sorteamos entre os leitores que seguem o Twitter do blog um exemplar do recomendadíssimo "Direito Administrativo Descomplicado" de Vicente Paulo e Marcelo Alexandrino (Editora Método). Pois bem, estamos sorteando outro exemplar essa semana.

Para participar é simples:

1) Seja seguidor do twitter do blog, @concurseirosoli;

2) Fique de olho para quando twitarmos a frase "#CONCURSEIROS Promo Eu quero o Livro Direito Administrativo Descomplicado http://kingo.to/wgq P/ participar SIGA @concurseirosoli E DÊ RT";

3) Então basta você dar retweet (RT) nessa frase para se inscrever.

"Mas o que é retweet?"

É encaminhar (retransmitir) para seus próprios seguidores alguma mensagem (tweet) postada por algum outro usuário do Twitter. Ou seja, é nos ajudar a promover essa promoção. Você participa dessa promoção avisando seus próprios seguidores de como eles também podem participar dela.

O ganhador será sorteado automaticamente, visto que utilizamos o sistema moderno Sorteie.me que garante sorteios honestos no Twitter.

Você está esperando o quê, siga o Concurseiro Solitário no Twitter (@concurseirosoli), retweet (RT) a frase da promoção e concorra a esses ótimos livros e olha que são apenas livros EXCELENTES.

———«»———«»———«»———


Fixação – Parte 2

No artigo passado falamos a respeito da memória, de que temos meios já praticados no nosso dia-a-dia que denotam o uso de uma memória especialmente importante para o bom desempenho nos concursos, aquela de longo prazo. Hoje vamos falar de modos para desenvolvê-la, a partir da fixação.

Procure se lembrar como você faz para fixar o rosto de alguém, ou até mesmo de uma determinada peça de vestuário tentadora, exibida na vitrine de uma loja famosa de shopping. Você analisa formas, detalhes, cores, até texturas, se isso for permitido. Até um bebê faz exatamente o mesmo, quando começa a conhecer o mundo: repare naquelas “mãozinhas gordinhas” que percorrem o rosto das mamães e dos papais, que pegam em tudo – e tentam levar tudo à boca... – e na forma como tratam tudo ao seu redor. Essas manobras, naturais ao processo cognitivo do ser humano, são as que lhe conduzem ao aprendizado de informações. Sendo elas corretamente fixadas, sem atropelos, constituem numa forma segura e duradoura de aquisição de conhecimento útil.

Sendo assim, consideremos alguns dados:

1 – O aprendizado requer contato, por meio de algum dos nossos sentidos, ou de vários deles ao mesmo tempo, preferencialmente.

2 – Os meios para se aprender alguma coisa não podem sofrer influências externas prejudiciais, como uma interrupção brusca de movimento ou mesmo de concentração, pois podem fazer com que o registro fique truncado e o “disco rígido” do nosso cérebro riscado.

3 – O aprendizado, também, precisa ser natural: não é necessário que seja agradável, ou algo que se deseje realizar com tanto préstimo, mas precisa ser estimulante e ter sua avaliação quanto à utilidade, pois conhecimento inútil merece ser descartado.

4 – A forma mecânica com a qual se conduz o aprendizado precisa, também, de instrumentos adequados, que facilitem a aquisição de conhecimento. Assim, valem meios como mnemônicos, esquemas, tabelas, desenhos, ou até mesmo associações que familiarizem o objeto com a memória da pessoa.

5 – Finalmente, o resgate das informações precisa ser eficiente e, para isso, vale um lema militar: “repetição até a exaustão conduz à perfeição”. A memória precisa de estímulos, para que ela mesma ateste a importância de guardar aquela informação por longo tempo.

Finalmente, repare como funciona a memória de longo prazo em pessoas que padecem do terrível Mal de Alzheimer: até que elas não estejam no estágio mais avançado da doença, podem se lembrar, com perfeição, de assuntos ligados à infância e à juventude, que lhes foram marcantes. Se isso funciona num cérebro debilitado por uma degeneração, até o momento irreversível, por que não seria operante num indivíduo com gozo pleno de suas faculdades mentais?

Acompanhe a próxima parte, onde falaremos melhor dos cinco pontos acima descritos.

Resumo da Ópera – Fixar faz parte do aprendizado, que requer meios e momentos propícios para acontecer. Como eles se processam? Trataremos disso no próximo artigo.

CLEBER OLYMPIO, concurseiro aprendendo a fixar o conteúdo e a ir bem nas provas.

IMPORTANTE - Os textos publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores em termos de opiniões expressadas. Além disso, como não contamos com um(a) revisor(a) de textos, também a correção gramatical e ortográfica é de inteira responsabilidade dos mesmos.

———«»———«»———«»———

Em quantos concursos públicos é preciso passar?

Que é preciso passar para em concurso público para se tornar servidor público, isso é fato incontestável que somente não se aplica a quem tem padrinhos políticos poderosos com os famosos cargos comissionados de livre contratação "no bolso".

Mas em quantos concursos públicos o concurseiro precisa passar para se considerar vencedor dessa guerra e não mais precisar estudar e enfrentar certames? Hummm, pergunta pertinente que merece uma boa resposta.

Pois bem, tudo vai depender da estratégia adotada pelo concurseiro. Vejamos.

Estratégia do Atirador de Elite - Essa categoria de militar é caracterizada pelo "um único alvo", paciência e eficiência, alcançando o resultado esperado com um tiro certeiro. O concurseiro que adota essa estratégia tem um único concurso para um único cargo como meta e estudará o melhor que puder unicamente para esse certame especifico e não terá olhos nem se deixará seduzir por outras batalhas. É uma estratégia de longo prazo e que requer muita determinação por parte do concurseiro.

Estatégia do Concurso Escada - Você já parou para pensar como funciona uma escada? Ela parte de um princípio muito simples, de fracionar uma grande subida muito difícil de ser vencida diretamente em várias pequenas subidas, que são mais facilmente vencidas. O concurseiro que adota essa estratégia busca passar em um, dois, três cargos intermediários até estar preparado para passar no cargo que tem como meta final, usando os anteriores como apoio e ponto de partida secundários. É uma estratégia de longo prazo que exige muito foco por parte do concurseiro.

Pois bem, para quem adota a primeira estratégia é preciso passar em um único concurso para vencer na guerra dos concursos públicos. Uma grande batalha para o qual se preparou durante muito tempo da maneira melhor e mais específica possível. Já para quem adota a segunda estratégia, tudo vai depender da necessidade e da oportunidade. Para alguns, como eu, serão apenas duas vitórias, a que já garanti e que me rendeu minha primeira posse em um excelente cargo de nível médio, e a próxima que me garantirá a posse em um exelenete cargo de nível superior. Para outros poderão ser três, quatro, até cinco vitórias.

Notem que há vantagens e desvantagens em ser empossado em vários cargos intermediários antes daquele que se tem como meta final. Se por um lado vitórias consecutivas fazem bem para o ego e para a motivação, por outro geram um tanto de cansaço para organizar tudo o que é necessário para tantas posses, mudanças de ambiente e atribuições de trabalho. Se por um lado a remuneração vai melhorando, por outro lado não se cria raízes em lugar algum. E tudo isso deve ser pesado com muito cuidado.

Resumo da ópera - Tenha sempre algo em sua mente, somente você pode decidir qual dessasé a melhor estratégia para você. Somente você sabe "onde aperta seu sapato" e poderá decidir quantos quantas posses terá de tomar antes da posse final. Considere opiniões e conselhos alheios, mas filtre-os e lhes dê o pouco peso que merecem, afinal de contas, a opinião que mais vale é a sua.

CHARLES DIAS é o Concurseiro Solitário.

IMPORTANTE - Os textos publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores em termos de opiniões expressadas. Além disso, como não contamos com um(a) revisor(a) de textos, também a correção gramatical e ortográfica é de inteira responsabilidade dos mesmos.

———«»———«»———«»———



Concurseira grávida – Ajuda a uma leitora

A leitora Vivianne nos pediu uma ajudinha outro dia: “Tou grávida de 7 meses e num meio de um processo de concurso... passei na 1ª etapa e tou estudando pra 2ª, mas tá tão difícil com tantas dores nas costas e nas costelas... vontade de beber água e fazer xixi toda hora... e minha casa ainda tá reformando (muito barulho)... Enfim, tá bem difícil estudar para a 2ª etapa. Gostaria de pedir umas dicas especiais pra essa concurseira grávida mais do que solitária rs.“

É claro que faremos todo o possível para ajudar! Apesar de eu não ser mãe, perguntei à minha mãe o que ela faria no seu lugar. Afinal, minha mãe é ex-concurseira. Ela deu umas dicas. Vamos lá!

Vivianne, primeiramente, parabéns porque você será mamãe. Felicito-lhe também por ter passado para a 2a fase do seu concurso. Estudar para concursos grávida deve ser um pouco mais complicado que o normal. Isso porque há mudanças hormonais, aumento de peso, cansaço em decorrência dele. Fora que são necessários inúmeros cuidados para a sua saúde e para a do bebê. Além do que, nesse momento, algumas pessoas ficam mais suscetíveis ao sono, o que atrapalha os estudos.

Bem, no que toca aos seus problemas narrados, a dor nas costas e na costela pode ser diminuída com o uso de almofadas bem fofas atrás da cadeira. Se nem assim ajudar, procure pedir para alguém massagear o local para aliviar as dores.

Não sei se você pode fazer atividade física – coisa que precisa ser perguntada ao seu médico(a) – porém, fala-se muito nos benefícios da hidroginástica para a grávida. Isso faz com que se fortaleça a musculatura e evite algumas dores posturais. Se for possível fazer (isso deve ser perguntado ao médico), procure aproveitar a oportunidade.

Com relação a beber água e fazer muito xixi, convém estudar em um local próximo ao banheiro, se isso for possível. Afinal, você não perderá tanto tempo assim se deslocando até o banheiro. Aproveite e deixe uma garrafa de água ao seu lado para não precisar ir à cozinha a todo momento.

No que toca ao barulho, como não poderia indicar o estudo em outro local fora da sua casa, por conta das circunstâncias anteriores, recomendo o uso de protetores auriculares. Eles bloqueiam o barulho que as estacas, furadeiras, falatório entre os profissionais que estão frequentando a sua casa. Você vai até estranhar o silêncio, mas vai gostar muito.

Resumo da Ópera – Com tantos truques, você conseguirá estudar com muito mais conforto. Será uma mãe batalhadora, bem-sucedida. Ficará em paz sem o barulho. Além do que, será motivo de orgulho pelo(a) seu(sua) filho(a).

RAQUEL MONTEIRO é uma legítima concurseira carioca.

IMPORTANTE - Os textos publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores em termos de opiniões expressadas. Além disso, como não contamos com um(a) revisor(a) de textos, também a correção gramatical e ortográfica é de inteira responsabilidade dos mesmos.

———«»———«»———«»———


RESENHA ESPECIAL - TRF 1a Região pelo Ponto dos Concursos

Para os concurseiros que prestarão o concurso do TRF 1a Região resenhamos dois dos vários excelente cursos específicos para esse concurso oferecidos pelo Ponto dos Concursos.


PACOTE DE EXERCÍCIOS - MATÉRIAS ESPECÍFICAS PARA TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRF DA 1ª REGIÃO

Os cursos online estão cada vez mais sendo procurados pela grande maioria dos candidatos a concursos públicos, não somente pela comodidade de estudar em qualquer horário, o que não acontece nos cursos presenciais, mas principalmente pela qualidade do material e dos professores que está sempre inovando em métodos e técnicas eficientes de estudo.

Dentre esses cursos, o Ponto dos Concursos vem se destacando pela grande quantidade de cursos específicos, cobrindo quase todas as áreas (fiscal, tribunal, bancária etc.) de grandes concursos federais como, por exemplo, o TRF 1ª Região, com prova marcada para o próximo dia 27 de março.

Especificamente para esse concurso, o Ponto dos Concursos lançou o curso “PACOTE DE EXERCÍCIOS - MATÉRIAS ESPECÍFICAS PARA TÉCNICO JUDICIÁRIO - TRF DA 1ª REGIÃO”.

O curso obedece ao conteúdo programático do edital (conhecimentos específicos) do referido concurso, contando com 05 matérias distribuídas em 17 aulas:

Direito Constitucional - Professor Vitor Cruz (05 – Aulas)

Direito Administrativo - Professor Armando Mercadante (03 – Aulas)

Direito Processual Penal - Professor Julio Marqueti (03 – Aulas)

Direito Processual Civil - Professor Gabriel Borges (03 – Aulas)

Regimento Interno - Professor Ricardo Gomes (03 – Aulas)

Faço questão de observar que os professores podem disponibilizar, além das aulas contratadas, aulas extras para reforçar o conteúdo das matérias, Isso é muito importante, pois indica o quanto o professor está comprometido e se importa com o aprendizado dos seus alunos, principalmente com o resultado positivo que eles vão ter nesse e em outros concursos através desse reforço.

Nos cursos de questões, como já é de praxe do Ponto dos Concursos, os professores utilizam vários métodos e técnicas de memorização ou processos mnemônicos (métodos de memória), como quadros de atenção, esquemas, grifos coloridos e marcações em negrito, sublinhados etc., deixando textos de tópicos complicados e cansativos bem mais fáceis de estudar e de aprender. Por ser algo testado e aprovado entre os professores e estudantes, esses recursos estão cada vez mais presentes também nos livros.

Recomendações para aproveitar o máximo das aulas:

1. baixe e organize todas as aulas em pastas individuais e por matéria;

2. participe e acompanhe os fóruns de dúvidas das aulas, com sugestões, dicas, dúvidas, como se estivesse assistindo uma aula presencial. Salve todos os conteúdos, copiando e colando no editor de texto;

3. repita várias vezes os exercícios de questões, tentando sempre acertar as questões antes de olhar o gabarito.

Uma grande vantagem dos cursos do Ponto dos Concursos é a interação entre alunos e professores nos fóruns das aulas (feedback), o que contribui para um ganho recíproco entre ambos, o que não costumo ver nas aulas presenciais, pois geralmente o aluno tem certo receio em se manifestar para resolver alguma dúvida.

Além dos fóruns de dúvidas, os alunos contam ainda com um quadro de avisos, onde todos podem acompanhar qualquer alteração no cronograma ou no material das aulas.

Pontos importantes que eu destaquei deste curso:

a) material totalmente atualizado e de acordo com o conteúdo programático do edital e que servirá para muitos outros concursos de TRFs, TRTs e TREs;

b) dicas importantíssimas dos professores acerca da preparação para um estudo organizado;

c) preocupação constante da coordenação do curso, em melhorar o atendimento e a qualidade das aulas.Alinhar ao centro

Resumo da ópera - Os cursos do Ponto dos Concursos são elaborados pelos seus professores de tal forma que a única preocupação do candidato será de acompanhar as aulas, pois o conteúdo programático do edital é cuidadosamente abordado nas aulas teóricas e principalmente nos exercícios. Dessa forma, economiza-se um tempo precioso no momento de pesquisar aqueles tópicos complicados de cada matéria, fixados nos editais.

FONTENELE é um concurseiro sério que vai direto ao ponto.

———«»———«»———«»———

CURSO DE REDAÇÃO - TRF DA 1ª REGIÃO

Interessantíssima a proposta de curso de redação do Ponto dos Concursos. Conclui sua visualização em busca de uma preparação adequada para o Concurso do Tribunal Regional Federal – 1º Região e fiquei muito satisfeita. Vou contar a vocês os motivos.

Saber escrever uma boa redação (ou resposta dissertativa) é uma das dificuldades que mais assombra a grande maioria dos concurseiros, é impressionante como essa mesma grande maioria não se atenta às práticas necessárias para esse aprendizado.

Pensando nesse obstáculo a ser superado, o curso de Redação do Ponto dos Concursos, administrado pela professora Júlia Andrade, tem como condão principal a abordagem prática (e efetiva) de temas de redação, como proposta metodológica de aprendizado, com a possibilidade de envio de redações (via sistema criado pelo próprio Ponto dos Concursos) com retorno das redações com as devidas correções.

Ora, se é imperioso que se aprenda a bem escrever e a tracejar com efetividade as nuances que permeiam o tema proposto, ainda mais importante são as considerações a respeito de nossas dissertações, para que seja possível corrigir os erros (gramaticais e de logicidade), por pessoa capacidade e com especialidade em aferir a qualidade de redações voltadas para certames públicos.

O curso de redação do Ponto dos Concursos me mostrou duas verdades: A primeira é que é possível se aprender Redação de uma maneira prática e eficiente, e a segunda é que o treinamento de empreender logicidade a partir de um problema apresentado (como textos-base que servem como parâmetro para o questionamento de redação da quase totalidade dos Concursos Públicos, realmente vale a pena.

Resumo da ópera - Por isso não percam a oportunidade de empreender esforços nesse sentido. Não raras vezes, a diferença entre a aprovação e a não aprovação, é justamente a capacidade de entender o questionamento e respondê-lo à contento, sendo absolutamente certo que os pontos (ainda que pequenos detalhes literários) efetivadas através da sua redação, lhe confere valiosas posições por ocasião do resultado final do certame. Eu garanto!

Ana Paula de Oliveira Mazoni é concurseira por vocação.

IMPORTANTE - Os textos publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores em termos de opiniões expressadas. Além disso, como não contamos com um(a) revisor(a) de textos, também a correção gramatical e ortográfica é de inteira responsabilidade dos mesmos.

———«»———«»———«»———

Além desses cursos, o Ponto dos Concursos oferece mais de uma dúzia de outros cursos de matérias que serão cobradas nos diversos cargos do cocnurso do TRF 1a Região. Confira e adquiram esses cursos clicando no banner logo abaixo.


———«»———«»———«»———


Pequenas vitórias que levam a grandes vitórias

É interessante comos comumente temos muito mais olhos para as grandes vitórias, aquelas memoráveis, dignas de nota, do que as pequenas vitórias do dia-a-dia, tímidas, magrelinhas. Só que as primeiras são resultado da soma de muitas das segundas. Sem as pequenas, muitas vezes não garantiríamos as grandes. E, claro , isso também é válido quando o assunto é concursos públicos.

Exemplo de pequena vitória que levará a uma grande vitória. Começar a estudar nessa época do ano após tantas notícias no melhor estilo tablóide de "Não vai haver mais concursos públicos". Quem começou a estudar desde o primeiro blábláblá de um representante do Governo Federal sobre o assunto já garantiu uma pequena grande vitória. Quem começou depois do segundo blábláblá, então, conseguiu uma pequena grande vitória dupla. E cada dia que continua estudando com seriedade apesar das críticas e comentários "animadores", garante nova pequena vitória. No final quem venceu tantas "pequenas" vezes, garantirá uma vitório polpuda que se chamada "passar em concursos públicos" e ser empossado.

Infelizmente, parentes, amigos e agregados não vêem essas pequenas vitórias diárias e/ou reconhecem seu valor. Mais infeliz ainda é que mesmo muitos concurseiros não reconhecem o valor das próprias pequenas vitórias diárias, deixando de utilizar em seu favor o grande poder motivador das mesmas.

Muitos dizer que seria muito bom que a vida fosse marcada por várias grandes vitórias. Mas se pensarmos bem, uma sucessão de grandes vitórias as minimiza, "empequenam", fazendo com que logo se tornassem vitórias mais ou menos, se muito. Imagine um concurseiro que passa sempre em primeiro lugar em todos os concursos que presta, depois de algum tempo passar em primeiro lugar será "arroz com feijão", não será mais motivo de orgulho, tornar-se-á algo cotidiano, pequeno.

Resumo da ópera - Faça um favor a você mesmo, dê o devido valor às suas pequenas vitórias diárias, elas merecem e você mais ainda.

CHARLES DIAS é o Concurseiro Solitário.

IMPORTANTE - Os textos publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores em termos de opiniões expressadas. Além disso, como não contamos com um(a) revisor(a) de textos, também a correção gramatical e ortográfica é de inteira responsabilidade dos mesmos.

———«»———«»———«»———

RESENHA - Direito Processual Penal Militar de Ricardo Giuliani

Para os concurseiros que têm concursos militares como meta, preparamos essa resenha muito especial, de um livro específico de Direito Processual Penal Militar, matéria específica desse tipo de concurso.

ISBN: 978-85-7699-202-8
Editora: Verbo Jurídico
Edição: 2 ª Edição
Paginas: 286
Autor: Ricardo Henrique Alves Giuliani
Ano Publicação: 2009

Antes de adentrar no mérito desta resenha, ressalto como é honroso comentar sobre o livro do Ricardo Giuliani. Ele é autor de alguns livros jurídicos, Defensor Público da União e mestre em Ciências Criminais pela PUCRS é um dos expoentes do Direito Militar. Antes de publicar sua obra, tive meu primeiro contato com o autor pela rede de relacionamentos do Orkut porque participamos de comunidades e das discussões sobre Direito Militar.

Assim que o livro foi lançado, fiquei muito curiosa porque há uma grande lacuna nesta matéria. Poucas são as publicações que tratam do tema e existem um número restrito de cursos sobre esse ramo do Direito. Além disso, quando se fala em Direito Militar, tende-se a agrupar as três matérias principais que a constituem: Direito Penal Militar, Direito Processual Penal Militar e Direito Administrativo Militar. Ocorre que cada uma delas é autônoma, não devendo ser agrupada como uma matéria somente. Por essa razão, o livro vem trazer a informação que tanto busco!

A metodologia usada é muito boa porque apenas as informações mais importantes são passadas de maneira muito dinamizada pelo autor. Giuliani não se alonga nem se detém em grandes discussões e divergências de pensamentos de outros doutrinadores. Muito pelo contrário, ele procura até reproduzir o texto legal em sua preleção para que tomemos familiaridade com o que estamos estudando.

Notei também que os recursos de exposição da matéria passam por mostrar o que nos diz a lei, a jurisprudência relativa ao tema tratado e, sempre que cabível, trazer um comentário mais garantista no viés da Defensoria Pública. Isso é interessante porque desconheço outro livro de Direito Processual Penal Militar escrito por um Defensor. A maioria dos doutrinadores da matéria é composta por advogados, juízes, promotores, militares e ex-membros das Forças Armadas. Por isso, Ricardo inaugurou o estudo da matéria na ótica dos assistidos.

Outro ponto alto da publicação é existirem questões de provas de concursos sobre a matéria tratada ao final do livro. Imagem, vocês, se já é complicado encontrar publicações sobre o tema, achar questões com gabarito confiável e oficial é mais ainda! Vocês sabem que fazer questões é super importante para uma boa preparação para concursos

Quanto à estrutura física da obra, podemos ver que a capa é flexível, mas não é molenga. Afinal, é um livro relativamente fino e que não deve pesar para ser transportado. Afinal, seu público alvo são os concurseiros, que procuram ler em toda parte: bibliotecas, ônibus, banco, no intervalo do cursinho etc.

Chama a atenção o contraste das folhas internas que são extremamente brancas, limpas e a fonte preta. Nelas há uso de fontes em bom tamanho para leitura. Os títulos são em negrito bem forte e, eventualmente, quando se quer dar destaque a algum termo, há grifos e palavras em itálico. As folhas não são muito finais ou transparentes, o que têm me permitido lançar mão do marca-texto e folhear muitas vezes o mesmo capítulo. Eu adoro personalizar meus livros e sinto necessidade de fazer consultas periódicas aos mesmos.

Se eu pudesse classificar o livro do Ricardo Giuliani, eu diria que é um belo resumão sem que isso diminua a sua importância. Afinal, muito de nós temos diversas matérias para estudar e esse livreo representa um alento nas vésperas da prova de algum concurso importante.

Para quem serve a obra? Destina-se a quem deseja ingressar nas Forças Armadas (da União e dos estados-membros), ser Juiz-Auditor, Membro do Ministério Público Militar, Defensor Público da União, Superior Tribunal Militar ou quem queira prestar concursos para o Ministério da Defesa que acontecem eventualmente. Pois é, quem pensou que as opções são poucas equivocou-se porque as aplicações da matéria são muitas.

Resumo da Ópera – Recomendo a leitura do livro de Direito Processual Penal Militar até para quem já estudou por outras fontes. Afinal, esta trata de recursos, assunto que não é disciplinado em todos as obras que existem no mercado editorial.

RAQUEL MONTEIRO é uma legítima concurseira carioca.

IMPORTANTE - Os textos publicados nesse blog são de inteira responsabilidade dos seus autores em termos de opiniões expressadas. Além disso, como não contamos com um(a) revisor(a) de textos, também a correção gramatical e ortográfica é de inteira responsabilidade dos mesmos.

———«»———«»———«»———

Os melhores livros para concursos públicos estão na Livraria Concursar!


———«»———«»———«»———


powered by Blogger | WordPress by Newwpthemes | Converted by BloggerTheme | Blogger Templates | Low Interest Credit Cards